08:37 16 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Presidente chinês, Xi Jinping (à direita), falando com o líder norte-coreano, Kim Jong-un (à esquerda) em Dalian, China

    Coreia do Norte e China: aliança que reivindica redução de influência dos EUA na região?

    © AP Photo/ Ju Peng
    Análise
    URL curta
    5130

    O líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o presidente chinês, Xi Jinping, tiveram um encontro surpreendente na cidade chinesa de Dalian na terça-feira (8) antes da cúpula entre o presidente norte-americano, Donald Trump, e seu homólogo norte-coreano, de acordo com notícias.

    Jude Woodward, autor do novo livro The US vs China: Asia's New Cold War? (EUA vs. China: A nova Guerra Fria na Ásia), e Chris Black, advogado criminal internacional, ressaltaram em entrevista à Sputnik Internacional que a colaboração estreita e diplomacia dinâmica entre a China e Coreia do Norte revelam o papel enfraquecido dos EUA na península coreana.

    "A tensão entre a China e Coreia do Norte existiu, mas sempre foi exagerada no Ocidente. No entanto, eu diria que há uma cooperação estreita agora entre os dois países", opina Woodward.

    O especialista lembra que Trump disse que não dará passos adicionais antes da desnuclearização completa pela Coreia do Norte. Woodward acredita que se trata de posição irracional, acrescentando que condições comerciais apresentadas por Trump à China também são inadmissíveis. "Se você quer uma solução, você tem que estar preparado para algum acordo, e não somente apresentar ultimatos. Claramente, há um grande deslocamento do centro de gravidade na Ásia Oriental com a mudança no papel predominante dos EUA", reforçou.

    Jude Woodward acredita ser quase impossível que os EUA sucedam na tática de separar a Coreia do Norte da China. "A situação real que vimos na península coreana é que os EUA estão perdendo a influência na região", explicou.

    Nesta semana, a emissora chinesa CCTV publicou imagens mostrando Xi Jinping e Kim Jong-un passeando em Dalian durante negociações. "Depois do meu primeiro encontro com o presidente camarada [Kim Jong-un], as relações entre a China e Coreia do Norte e a situação na península coreana melhoraram. Estou feliz por isso", a agência de notícias Xinhua citou o presidente chinês.

    De acordo com Chris Black, a China pode influenciar muito a Coreia do Norte e apoia o país nas negociações com o Sul para tentar contornar os EUA. O analista concluiu dizendo que se os países asiáticos assinarem acordo de paz, as forças militares dos EUA já não terão motivo para permanecer na península. Por isso, as posições norte-americanas estão enfraquecendo em meio às tentativas dos poderes regionais de resolver os problemas de outra maneira.

    Mais:

    Líder da Coreia do Sul revela quando península coreana alcançará a paz
    Pyongyang: EUA podem 'arruinar o clima de diálogo'
    Por que Washington não reduzirá tropas na Coreia do Sul?
    Tags:
    poder, balanço, Guerra Fria, Donald Trump, Kim Jong-un, Xi Jinping, Coreia do Norte, China, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik