14:23 19 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Sistemas de mísseis S-400 Triumph do regimento de defesa antiaérea na cidade russa de Teodósia, na Crimeia

    Como Turquia responderá a prováveis sanções dos EUA devido à compra dos S-400 russos?

    © Sputnik / Sergei Malgavko
    Análise
    URL curta
    2102

    A Rússia fornecerá à Turquia os sistemas S-400 conforme os prazos combinados, afirmou o chefe da Subsecretaria da Indústria de Defesa da Turquia (SSM, na sigla em turco), Ismail Demir, em entrevista ao jornal Anadolu.

    Demir comentou também as informações sobre prováveis sanções contra a Turquia dos EUA devido à compra dos S-400. Segundo ele, apesar dessas informações, os líderes da Turquia e da Rússia tomaram uma decisão clara, e as prováveis limitações não podem influenciá-la.

    "Isso não é brincadeira de criança, para dizer uma coisa hoje, e amanhã outra. Outro cenário contradiria os princípios do Estado e da posição da SSM […] É de especial importância tomar decisões independentes e efetuar uma política conforme os interesses do nosso país. Esperamos que os aliados da Turquia não misturem um assunto com outro e que avaliem a situação com um senso comum", concluiu o funcionário de alto nível turco.

    Anteriormente, Washington advertiu sobre prováveis sanções contra a Turquia em caso da compra dos S-400 por Ancara. Os EUA pretendem privar a Turquia do fornecimento de caças F-35.

    Em resposta, o chanceler turco Mevlut Cavusoglu prometeu que caso Washington venha a bloquear o fornecimento de caças, Ancara tomará metidas retaliatórias.

    A Sputnik Turquia pediu a opinião quanto à provável resposta de Ancara, ao entrevistar Berat Conkar, deputado do parlamento turco, e Erdogan Karakus, tenente-general aposentado.

    Segundo Conkar, as prováveis sanções de Washington em relação a Ancara "não refletiriam o entendimento das relações amistosas entre os integrantes da OTAN, além de afetarem de forma negativa as relações entre os dois países que vêm passando por um período turbulento". O deputado frisou que para ele "trata-se de uma iniciativa completamente sem sentido".

    Além disso, Conkar argumentou que as iniciativas norte-americanas levarão a divisão interna da aliança, bem como ao surgimento das tensões dentro da OTAN.

    De acordo com ele, caso Washington imponha sanções contra Ancara, a "Turquia permanecerá comprometida aos projetos realizados em conjunto com seus aliados, contudo, caso o país enfrente um comportamento injusto e inaceitável, a Turquia pode vir a estudar opções alternativas de colaboração na área".

    O deputado disse acreditar que as sanções americanas "trarão perdas consideráveis para os EUA", já que os dois países estão passando por um período em que todos devem contribuir para a segurança do Oriente Médio, bem como do mundo inteiro.

    "Quaisquer passos irresponsáveis rumo a este caminho não permanecerão sem resposta", concluiu.

    Por sua vez, o tenente-general aposentado, Erdogan Karakus, frisou que no âmbito da produção conjunta dos caças de que a empresa turca na indústria aeroespacial (TAI, na sigla em inglês) participa, várias empresas do país produzem peças de reserva para os F-35, uma vez que em caso de sanções contra Ancara, a produção das peças no território do país pode ser suspendida.

    Segundo Karakus, a recusa total de fornecimento dos F-35 à Turquia é pouco provável, contudo, os prazos de venda dos caças pode demorar.

    "As forças que são contra a Turquia vão usar essa situação para criar problemas adicionais e, pelo menos, tentar interromper os prazos de fornecimento. Quanto aos prováveis passos de Ancara, a situação no país não permite apressar os prazos da produção dos próprios aviões. Prevê-se que o primeiro modelo de avião turco de fabricação nacional seja testado em 2023, contudo, a aeronave será colocada em serviço após 2030", ressaltou. 

    Em dezembro do ano passado, representantes da Rússia e da Turquia fecharam em Ancara um contrato para fornecimento de sistemas russos de defesa antiaérea S-400. Ancara comprará duas baterias do mesmo sistema cuja manutenção será efetuada por especialistas turcos.

    Além disso, os dois países combinaram a colaboração tecnológica nesta área para desenvolver a produção dos sistemas de defesa antiaérea para a Turquia.

    Washington se mostrou preocupado quanto à compra dos sistemas S-400 pela Turquia. O Pentágono declarou estar pronto a oferecer ao parceiro da OTAN sistemas de mísseis antiaéreos alternativos, "compatíveis com os padrões da Aliança Atlântica".

    Além disso, Wess Mitchell, assessor de Secretário de Estado dos EUA afirmou que a compra dos S-400 pela Turquia pode afetar de forma negativa o fornecimento dos F-35 à Turquia.

    Mais:

    Erdogan diz que Turquia nunca desistiu de entrar na União Europeia
    Turquia deixa bancos norte-americanos sem seu ouro
    Tensão: Turquia acusa Grécia de provocação no mar Egeu e promete resposta
    Tags:
    defesa antiaérea, resposta, sanções, F-35, S-400, Turquia, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik