01:54 22 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Apoiador do ex-presidente Lula segura bandeira com rosto do petista em Curitiba

    Com prisão de Lula, Brasil entra em 'época de turbulência'

    © REUTERS / Rodolfo Buhrer
    Análise
    URL curta
    Lula preso na PF de Curitiba (18)
    262119

    Com prisão de um dos políticos mais populares do Brasil, o país enfrenta vários perigos. Cresce o nível de indignação, as pessoas acreditam cada vez menos nos políticos no poder e têm pouca certeza sobre o que pode esperar o Brasil no futuro próximo.

    Aleksandr Chichin, diretor da Faculdade de Ciências Econômicas e Sociais da Academia de Economia Nacional e Administração Pública russa, compartilhou com o serviço russo da Rádio Sputnik sua opinião quanto a detenção do petista.

    Para analista, Lula é uma figura destacada que conta com muito apoio popular e claro que receberia a maioria dos votos se conseguisse participar das eleições presidenciais de 2018. Isso significaria o retorno à época do PT no Brasil que, segundo Chichin, foi um período de "renascença" em que foram realizados programas sociais notáveis e eficazes.

    Hoje em dia, continuou, o Brasil tem um governo diferente com um rumo completamente diferente, em que o presidente Temer fez tudo para que os líderes do PT ficassem fora, começando com o impeachment de Dilma Rousseff, realizado em 2016, e agora já foi atingido o verdadeiro líder do partido, Luiz Inácio Lula da Silva.

    As acusações contra Lula têm caráter bem duvidoso, opina Chichin. Falando do discurso do ex-presidente, o analista russo o comparou com o de Martin Luther King e o chamou de despedida brilhante por 12 anos. O que, afinal de contas, significa a prisão de Lula.

    Primeiro, isto significa que o partido governante virou mais forte: dezenas de políticos do atual governo, inclusive o próprio presidente Temer, enfrentaram várias acusações de corrupção. Michel Temer esteve durante dois anos evitando o impeachment com respectiva ulterior investigação e prisão.

    "Em relação a Lula o poder judicial funcionou de modo diferente. A acusação não comprovada sobre recebimento de uma quantia de dinheiro relativamente baixa simplesmente esmagou o ex-presidente e possível vencedor das presidenciais deste ano", frisou Chichin.

    Para ele, infelizmente, Lula não tem um substituto digno, além disso, Dilma Rousseff não pode liderar o PT.

    "Agora o Brasil está mergulhando em um tempo de incerteza. Em vésperas de eleições o país está tremendo", destacou, lembrando as recentes declarações do general Villas Bôas que apontou o desejo dos militares de participarem da vida política do país.

    Em conclusão, Aleksandr Chichin sublinhou que, com a prisão de Lula, a situação no Brasil está virando pouco clara. Não há nenhuma confiança no governo no poder, mas há a indignação popular com o fato de um líder que mostrou boas qualidades, um líder do povo, se encontrar na prisão.

    "Assim, o Brasil entra em uma época de turbulência", resumiu o especialista.

    Em 7 de abril, o ex-presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, foi preso para cumprir uma pena de 12 anos e 1 mês por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

    Tema:
    Lula preso na PF de Curitiba (18)

    Mais:

    'Manda este lixo janela abaixo', teria dito operador de voo que levou Lula (ÁUDIO)
    Ministro Fachin nega pedido pela liberdade de Lula
    STJ nega habeas corpus de Lula
    Tags:
    eleições 2018, eleições presidenciais, prisão, Lula, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik