17:17 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Caça israelense F-16 (foto de arquivo)

    Analista: Israel está mentindo sobre ataque contra reator sírio

    CC BY-SA 2.0 / Rob Schleiffert / F-16I Israel
    Análise
    URL curta
    19415

    Representantes da Força Aérea de Israel afirmaram que em 2007, na província síria de Deir ez-Zor, quatro caças israelenses destruíram um reator nuclear sírio. A Sputnik falou sobre a situação com o analista político sírio, ex-diretor do Centro de Estudos Estratégicos de Damasco, Taleb Ibrahim.

    Entrevistado pela Sputnik Internacional, o especialista acredita que Israel está mentindo em suas declarações quanto à destruição do reator nuclear sírio.

    "Em minha opinião, Israel está mentindo já que a instalação que eles bombardearam em 2007, não era nuclear; sabe-se muito bem que a Síria não possui este tipo de instalação e na realidade no país não existe nenhum programa nuclear", assinalou Taleb Ibrahim.

    Além disso, o especialista explicou por que as informações foram divulgadas somente agora.

    "Elas [forças israelenses] tinham como alvo destruir várias bases militares na Síria, com o pretexto de ataque contra um reator nuclear, então, é por isso que agora Israel diz ter enviado um sinal ao Irã que o país está pronto para bombardear instalações nucleares iranianas e que a Força Aérea israelense é capaz de atingir qualquer área na região. Acredito que se trate de uma mensagem de dissuasão contra o Irã, ou dissuasão psicológica, e mais nada", afirmou Taleb Ibrahim.

    Quando perguntado se Israel é capaz de cumprir suas ameaças e atacar o Irã, o analista definitivamente destacou que não é possível. 

    "Isso nunca vai acontecer, vamos ser realistas. As instalações nucleares do Irã estão escondidas nas profundidades do solo, em locais bem remotos […] É que quando Israel atacou o reator nuclear iraniano em 1982, e depois, quando atacou o estabelecimento sírio, as autoridades iranianas perceberam que algo podia acontecer em seu país", explicou.

    Além disso, o analista enfatizou que as declarações israelenses podem agravar as tensões na região ainda mais, especialmente entre a Síria e Israel, acrescentando que no fim das contas, a Síria vai responder a Israel por todos os ataques contra seu território desde 2007 até os dias de hoje.

    "Acredito também que o abatimento do avião israelense que aconteceu há várias semanas, também seja uma mensagem a Israel: tudo está mudando, as regras do jogo estão mudando, e agora a Síria está mais potente do que nunca em sua história", assinalou Taleb destacando também o apoio ativo à Síria por parte da Rússia e o Irã. 

    Contudo, o especialista frisou que a melhor saída da situação e prevenção do futuro agravamento do conflito entre os dois países é a busca de paz, que muitas vezes é mais eficaz que um confronto armado.

    "A paz entre os dois países [Síria e Israel] vai estabilizar a situação no Oriente Médio, uma vez que neste caso, não haverá tensões entre Israel e Irã, e nenhuma tensão entre Israel e Líbano. Penso que uma paz permanente e completa em toda a região pode ser alcançada recuperando o estatuto das Colinas de Golã e proporcionando aos palestinos seu próprio Estado, isso é algo que normalizará a situação para todos os povos que vivem na área", ressaltou o especialista.

    Mais:

    Israel promete impedir presença militar do Irã na Síria
    Damasco: Síria continuará lutando contra agressores, seja Israel, EUA ou Turquia
    Por que Israel não se atreve a usar caças de 5ª geração na Síria?
    Tags:
    consequências, reator nuclear, ataque, Síria, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik