02:49 24 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    774
    Nos siga no

    A Alemanha pretende desempenhar um papel mais ativo na OTAN apesar de enfrentar uma significativa falta de financiamentos e pessoal. Ex-tenente-coronel opinou em entrevista à Sputnik que por estas razões as Forças Armadas alemãs não representam uma ameaça para a Rússia.

    No início de 2019, a Bundeswehr (Forças Armadas da Alemanha) deve desempenhar o papel-chave na criação da Força-Tarefa Conjunta de Prontidão Muito Alta na Europa Oriental. Esta unidade da Aliança se chama também de "ponta da lança". A nova sede da OTAN também está prevista ser construída na Alemanha, segundo informou na quarta-feira (14) a ministra da Defesa, Ursula Gertrud von der Leyen.Porém, a mídia relata a escassez na Bundeswehr de tanques capazes de combater.

    Segundo informou a edição Die Welt, citando um documento secreto do Ministério da Defesa, a 9ª brigada blindada da Bundeswehr tem 44 tanques Leopard 2, mas apenas 9 destes estão operacionais, de 14 veículos blindados de transporte Marder só três estão aptos para o combate. Isso se deve à falta de peças e altos custos de manutenção técnica.

    Além disso, de acordo com o documento, piorou o estado dos caças Eurofighter, Tornado e helicópteros de transporte.

    O ex-tenente-coronel da Bundeswehr, Jurgen Rose, comentou à Sputnik que no documento em questão se trata inclusive do futuro orçamento do Ministério da Defesa e das Forças Armadas, querendo estas receber a maior soma possível, pois agora a Alemanha "tem muita Bundeswehr para pouco dinheiro".

    Como sublinhou o tenente-coronel, agora a Bundeswehr dispõe apenas de 300 tanques comparados com os 3 mil que havia depois de terminada a Guerra Fria, acrescentando que a Rússia pode "relaxar".

    "Os altos funcionários da Rússia podem relaxar devido a situação pouco agradável da Bundeswehr e seus problemas significativos", disse Rose à Sputnik Alemanha, ressaltando que as Forças Armadas alemãs não representam uma grande ameaça.

    Mesmo assim, o militar aconselha a não subestimar as capacidades da Alemanha e OTAN, que poderão resolver rapidamente a situação caso ocorra uma situação de conflito.

    O fato da estrutura militar da OTAN e Alemanha ser tão grande se deve as "supostas agressividade e ambições de grande potência da Rússia", além das centenas de militares que ganham muito dinheiro com isso, conclui.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    OTAN confirma aumento da presença militar dos EUA na Europa
    Alemanha começa construção de maiores navios para Marinha de Israel
    Tags:
    forças armadas, Bundeswehr, OTAN, Europa Oriental, Rússia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar