12:27 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Gasoduto

    Por que o mais recente gasoduto europeu não poderá funcionar sem gás russo?

    © AP Photo / Petr David Josek
    Análise
    URL curta
    3120
    Nos siga no

    A Eslováquia e a Hungria assinaram um memorando de entendimento sobre a construção do gasoduto Eastring, que na opinião de países ocidentais supostamente ajudará a conter "chantagem de gás" de Moscou. O especialista russo em energia, Sergei Pravosudov, falou à Sputnik que ainda é cedo para fazer tal conclusão.

    O analista em assuntos energéticos e diretor do Instituto de Energia Nacional, Sergei Pravosudov, afirmou que a Rússia "não pretende chantagear ninguém" e que não tem nada contra o projeto Eastring "por razões exclusivamente comerciais".

    "Ao mesmo tempo, não está claro qual gás será usado no Eastring", disse Pravosudov, duvidando que o gasoduto vá usar gás natural azeri.

    O analista lembrou que o Azerbaijão já tinha prometido fornecer um bilhão de metros cúbicos de gás para a Grécia e mais um bilhão à Bulgária. Isso significa que a Sérvia e a Hungria não devem esperar remessas de gás de Baku.

    "Há quem diga que se pode usar gás natural liquefeito [GNL], que seja transportado ao gasoduto de certo terminal. Mas, pelo que eu sei, não há nenhum acordo assinado para fornecimento de GNL para o Eastring. Ainda por cima, GNL é sempre mais caro do que gás de gasodutos", disse Pravosudov à Sputnik República Tcheca.

    Segundo ele, "Sérvia, Bulgária e Romênia não devem ser os países mais ricos da Europa para se dar ao luxo [de comprar GNL]".

    Perguntado se o projeto Eastring será capaz de existir sem gás russo, Pravosudov respondeu que tal cenário será possível apenas caso seja emitido um diretivo que proíba que a Rússia bombeie seu gás através do Eastring.

    "Acredito que ninguém queira que o gasoduto fique vazio. Quanto ao gás russo, pode ser transportado para o Eastring tanto do gasoduto Turkish Stream (Corrente Turca), como do Nord Stream 2 (Corrente do Norte), nomeadamente através da Eslováquia e Hungria", acrescentou.

    O analista também disse que "nós entendemos perfeitamente" o desejo da Eslováquia de apoiar o projeto Eastring para continuar sendo o principal país de trânsito de gás.

    A Eslováquia incentivou o projeto Eastring em 2014, após a Rússia interromper a implementação do projeto South Stream (Corrente do Sul), que tinha por objetivo atravessar o mar Negro para fornecer o gás natural russo para a Itália e Áustria através da Bulgária, Sérvia, Hungria e Eslovênia, evitando exportações de gás através da Ucrânia.

    Eastring visa ligar a Eslováquia aos Bálcãs, bem como aos gasodutos existentes na Ucrânia, na República Tcheca, Hungria, Romênia e o sistema de distribuição de gás deve ser construído perto da cidade búlgara de Varna.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Ucrânia é o novo objetivo dos Rothschild
    Qual é o valor do prejuízo do terrorismo à economia síria?
    Tags:
    construção, gasoduto, Gás Natural Liquefeito, gás natural, Ucrânia, Rússia, Bálcãs, Hungria, Bulgária, Sérvia, Eslováquia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar