05:49 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeira da OTAN é queimada durante protestos na Rússia

    Opinião: OTAN pode provocar uma guerra nuclear

    © AFP 2017/ MAXIM AVDEYEV
    Opinião
    URL curta
    11163

    No mundo moderno, o perigo de uma catástrofe nuclear se multiplica, declarou William Perry, o ex-secretário de Defesa dos EUA.

    A expansão da OTAN para o leste pode provocar uma nova Guerra Fria e uma possível guerra nuclear, disse William Perry, que chefiou o Pentágono entre os anos de 1993 e 1997, durante a conferência do Fórum Internacional do Luxemburgo para a Prevenção de Desastres Nucleares.

    Perry ficou se revelou profundamente preocupado com o atual nível das relações entre Moscou e Washington, que ele descreveu como comparáveis aos "dias mais sombrios da Guerra Fria".

    Segundo ele, um dos motivos do agravamento das relações entre as potências tem sido a expansão da OTAN e a implantação do sistema de defesa antimíssil dos EUA na Europa. O militar enfatizou ter se posicionado contra essas medidas quando ocupava o cargo secretário de Defesa durante o primeiro mandato de Bill Clinton.

    Perry alertou que o mundo está prestes a retomar a Guerra Fria, cujo "pior resultado possível" poderia ser "uma guerra nuclear entre os EUA e a Rússia".

    O ex-chefe do Pentágono advertiu que "no mundo moderno, o perigo de uma catástrofe nuclear se multiplica". Na sua opinião, uma guerra nuclear poderia ser desencadeada pelo fator humano ou um erro nos sistemas de alerta de mísseis, como quase aconteceu em 1979 ou 1982.

    Perry também listou três novas ameaças relacionadas à proliferação nuclear que não existiam nos anos da Guerra Fria: o terrorismo nuclear, a possibilidade de uma guerra nuclear regional entre a Índia eo Paquistão e um conflito nuclear com a Coreia do Norte.

    Mais:

    Bruxelas pode congelar o Conselho Rússia-OTAN após exercícios militares russo-bielorrussos
    Ministério da Defesa: OTAN está na fronteira da Rússia, não o contrário
    Mídia: OTAN elabora 39 métodos para conter a Rússia
    Não há como Rússia ficar tranquila com aumento da presença da OTAN na Europa Ocidental
    Conflitos provocados entre Rússia e OTAN existem, mas 'ninguém quer um apocalipse nuclear'
    Tags:
    Guerra Fria, guerra nuclear, Pentágono, OTAN, William Perry, Leste Europeu, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik