02:35 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Presidente norte-americano Donald Trump fala com repórteres antes de viajar a Bedminster, New Jersey, da Casa Branca em Washington, Estados Unidos, 29 de setembro de 2017

    Opinião: nas relações com Pyongyang, Trump não levou em consideração um detalhe

    © REUTERS / Joshua Roberts
    Análise
    URL curta
    7121

    O presidente norte-americano, Donald Trump, pediu para que sua administração não gaste tempo negociando com Coreia do Norte. O cientista político Dmitri Zhuravlev, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou que o líder norte-americano tenta aplicar na política métodos de pressão típicos nos negócios.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, escreveu em seu Twitter uma mensagem direcionada para o chefe do Departamento de Estado, Rex Tillerson:

    "Eu disse a Rex Tillerson, nosso excepcional secretário de Estado, que ele está perdendo tempo, tentando negociar com o pequeno homem-míssil [líder norte-coreano Kim Jong-un]. Economize nossa energia, Rex, faremos o que tem de ser feito", declarou ele.

    Anteriormente, no domingo (1), a Coreia do Norte ameaçou os EUA de reduzir o país em "mar de chamas".  Segundo o porta-voz norte-coreano do Comitê de Paz da Ásia-Pacífico, "os agressores norte-americanos" têm medo do exército da Coreia do Norte e, em caso de ações hostis, os EUA vão receber a resposta. "Os velhos psicopatas vão receber uma lição com fogo ao fogo", sublinhou o funcionário norte-coreano.

    No Departamento de Estado foi anunciado que o problema nuclear da Coreia do Norte pode vir a ser resolvido com força militar, mas tudo depende da abordagem de Pyongyang. "A Coreia do Norte não vai receber capacidades nucleares. Ou através da diplomacia, ou através da força", escreveu no Twitter a representante oficial do Departamento de Estado, Heather Nauert.

    Além disso, Nauert frisou que atualmente os canais diplomáticos entre Washington e Pyongyang estão abertos, mas que essa posição não durará para sempre.

    O diretor-geral do Instituto de Problemas Regionais e cientista político, Dmitri Zhuravlev, falou sobre os possíveis objetivos do presidente norte-americano, Donald Trump, ao pôr em prática tal política:

    "Não acredito que ele esteja planejando somente solução militar para o problema. Porque uma solução militar, quando há armas nucleares, traria complicações até mesmo para os Estados Unidos. Isso não passa de chantagem ao rival: já que as negociações não dão resultado, fingiremos que não queremos negociar. Infelizmente, não se trata de um bom método, pois em algum momento a situação perde o controle."

    Como disse o analista na entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, Trump se esqueceu de levar em consideração um detalhe.

    "Se as negociações não continuarem, e você declara que não continuará negociando, então a outra parte pode tirar suas próprias conclusões, começando, assim, a escalada dos preparos para aplicação de solução militar por ambas as partes. Mas Trump, como homem de negócios, está habituado a outro estilo de atividade e parece que somente não o levou em consideração. Nos negócios tal método de pressão é muito popular, e ele automaticamente o aplicou na política", concluiu Dmitri Zhuravlev.

    Mais:

    Por que Coreia do Norte deve recear a Força Aérea sul-coreana?
    Às vésperas de testes, Coreia do Norte diz que 1,2 mi de mulheres querem derrotar os EUA
    Julgamento de suspeitas de assassinato de irmão de Kim Jong-un prester a começar
    Tags:
    agressão, armas nucleares, ameaça, Casa Branca, Heather Nauert, Kim Jong-un, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik