11:19 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Combatente do Daesh

    Daesh e Al-Qaeda podem formar uma aliança

    © Foto: VOA
    Opinião
    URL curta
    1204

    O coordenador da União Europeia para o combate ao terrorismo, Gilles de Kerchove, revelou as causas de uma possível aliança entre os grupos terroristas Daesh e Al-Qaeda.

    "É muito provável que o Daesh e a Al-Qaeda se juntem novamente e talvez até realizem ações em conjunto", declarou Kerchove ao jornal Welt am Sonntag.

    Ele destacou que os motivos, que provocaram o racha entre esses grupos terroristas, perderam a sua importância para os militantes.

    "O primeiro motivo era a inimizade pessoal entre o líder do Daesh, Abu Bakr al-Baghdadi, supostamente morto, e o líder da Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri. O último está muito velho e, possivelmente, não desempenha um papel importante [na organização]", disse Kerchove.

    Segundo o europeu, outro ponto de conflito entre os grupos era o prazo para a formação do "califado". 

    Kerchove explicou que para Al-Qaeda o "califado" era um projeto de longo prazo. O Daesh, por outro lado, pretendia construir o seu "Estado" em tempo mais breve possível.

    Além disso, o interlocutor do Welt am Sonntag revelou que o filho de Osama bin Laden, Hamza bin Laden está se tornando cada vez mais importante na Al-Qaeda. "Sua retórica em relação ao Daesh é muito menos agressiva e, provavelmente, o seu objetivo consiste na reaproximação das duas organizações", concluiu o político.

    Mais:

    ONU impõe sanções a organizações e indivíduos ligados ao Daesh e à Al-Qaeda
    Al-Qaeda expande na África enquanto o mundo luta contra o Daesh no Oriente Médio
    Filho de Bin Laden prepara retorno da Al-Qaeda, diz revista
    Como assim? Daesh e al-Qaeda tornam-se mais fortes lutando um contra outro
    Tags:
    terrorismo, Welt am Sonntag, Al-Qaeda, Daesh, Hamza bin Laden, Ayman al-Zawahiri, Abu Bakr al-Baghdadi, Gilles de Kerchove, UE
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik