14:28 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    290
    Nos siga no

    Europa continuará dependente do gás russo, pois não há nenhum concorrente sério neste setor na região, disse nesta segunda-feira à Sputnik o diretor do departamento de hidrocarbonetos do Observatório Mediterrâneo de Energia (Observatoire Méditerranéen de l'Energie, ОМE), Sohbet Karbuz, em Istambul, durante o 22 Congresso Internacional de Petróleo.

    "A Europa continuará dependente do gás russo. Por enquanto, não há saída desta situação. Europeus estão desenvolvendo neste momento uma estratégia para garantir a segurança energética graças ao gás natural liquefeito (GNL), mas a sua participação no total é de 20%", explicou Karbuz.

    "O objetivo dos países europeus é importar mais gás do Azerbaidjão e do Oriente Médio, e através da compra do GNL aumentar a independência da Rússia. Quando olhamos para o custo desse projeto, entretanto, o gás russo simplesmente não tem concorrentes, mesmo no caso do gás azeri", disse o especialista à Sputnik.

    Segundo ele, não hpa lógica em, ao tentar se livrar da dependência do gás russos, pagar muito mais caro em busca de outras fontes ou rotas de fornecimento. "Duvido que eles acabem se permitindo gastar tanto. Em volumes pequenos, a Europa pode se permitir a realizar esses passos. Em perspectiva global, no entanto, o gás russo não tem concorrentes, isso é óbvio", concluiu o interlocutor da agência.

    O 22 Congresso Internacional do Petróleo, sediado em Istambul, teve início neste domingo. O evento conta com a participação de mais de 5 mil pessoas, incluindo 50 ministros e 500 diretores das maiores empresas do setor, tais como Shell, BP, ExxonMobil, Chevron, Total, SOCAR e etc.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Rússia pode ajudar Sérvia a ganhar milhões de euros graças ao trânsito de gás
    Empresas de petróleo e gás da Rússia em breve vão trabalhar no Irã
    Fornecimento de gás russo para a Alemanha aumentou 15,7% em 2017
    Corrente Turca avança: gás russo fluirá para Europa pela Turquia
    EUA tentam minar construção do gasoduto Nord Stream 2
    Tags:
    gás natural, Gás Natural Liquefeito, gás, Observatório Mediterrâneo de Energia (Observatoire Mediterraneen de l'Energie, ОМE), Sohbet Karbuz, Istambul, Europa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar