17:02 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Foto de arquivo. Fuzileiros navais norte-americanos participam nos exercícios militares

    EUA tomam qualquer medida para 'impor sua ordem em todo mundo'

    © AFP 2017/ VANO SHLAMOV
    Opinião
    URL curta
    21222258

    Os EUA têm intenção de incluir as filiais regionais da Al-Qaeda e do Daesh na lista de organizações terroristas da ONU, escreve a mídia.

    Cientista político-militar comenta ao serviço russo da Rádio Sputnik a intenção dos EUA "de manter a ordem por todo o mundo".

    Washington planeja conseguir incluir as filiais da Al-Qaeda e do Daesh (ambas são organizações terroristas, proibidas na Rússia e muitos outros países) na lista das organizações terroristas da ONU, comunica o jornal russo Izvestiya citando fontes diplomáticas russas.

    Se a proposta for aceita, Washington pode iniciar operações especiais antiterroristas em terceiros países, assinalam os especialistas.

    A Rússia e uma série de outros países, incluindo o Egito, estão contra esta proposta. Cairo pensa que a inscrição da filial egípcia da Al-Qaeda na lista em questão vai indicar que as autoridades são incapazes de lidar com esse problema usando suas próprias forças. As fontes da edição Izvestiya dizem que estes grupos no Egito são bastante pequenos e que as autoridades do país são realmente capazes de resolver essa questão de modo independente.

    "Graças ao alargamento da lista das organizações terroristas, os americanos tencionam legalizar [em primeiro lugar para si próprios] a intervenção nos assuntos internos de outros países", se lê no artigo.

    O cientista político-militar e chefe do departamento da Politologia e Sociologia da Universidade Plekhanov, Andrei Koshkin, está completamente de acordo com esta opinião.

    "Sem dúvida, os EUA estão procurando métodos e formas para intervir nos assuntos internos de outros países. Eles não se preocupam propriamente com o direto internacional. Contudo, eles querem justificar a sua atividade", disse Koshkin, acrescentando que os EUA tentam instalar “a ordem por todo o mundo” intervindo nos assuntos internos de outros países, agora eles escolheram o pretexto da luta contra o terrorismo mundial.

    Segundo ele, o alargamento da lista de organizações terroristas da ONU dará a possibilidade para os EUA legalizarem as operações especiais em terceiros países.

    "Usando essa lista alargada eles sempre podem ter um pretexto para introduzir tropas ou dar a possibilidade às forças especiais para derrubarem os governos legítimos nos outros países", disse o cientista político.

    Em junho, a Assembleia Geral da ONU aprovou a criação de um departamento antiterrorista dentro da organização. O novo órgão é chefiado pelo embaixador russo Vladimir Voronkov. A principal missão do departamento é unificar a noção de "terrorismo" em todo o mundo e criar uma lista única de organizações terroristas e de criminosos individuais. Segundo os dados do MRE russo, Moscou vai preparar uma lista única e apresentá-la à ONU.

    Mais:

    Irã acusa EUA de ajudarem terroristas do Daesh e diz ter provas
    Rússia: Coalizão dos EUA bombardeia tropas sírias e deixa terroristas escaparem do cerco
    Iraque descarta permanência de militares dos EUA após derrota de terroristas do Daesh
    Tags:
    terroristas, militares, Al-Qaeda, Daesh, Rússia, Egito, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik