21:26 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Michel Temer, Vladimir Putin e Narendra Modi, primeiro-ministro da Índia, na última cúpula dos BRICS, em Goa

    'O Brasil precisa dos investimentos da Rússia'

    © AFP 2019 / MONEY SHARMA
    Análise
    URL curta
    Temer visita Moscou (16)
    13100
    Nos siga no

    O Presidente Michel Temer estará nos dias 20 e 21 de junho em Moscou, à frente de uma grande comitiva, com o objetivo de fortalecer a parceria Brasil-Rússia. Para o presidente da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, Gilberto Ramos, o chefe de Estado brasileiro tentará principalmente atrair mais investimentos para o país.

    Presidente Michel Temer com o seu homólogo russo, Vladimir Putin em 16 de outubro, Goa, hotel Taj Exotica
    © Sputnik / Serviço de imprensa do presidente da Rússia
    Às vésperas de viajar para a capital russa, onde acompanhará de perto a visita de Temer a seu colega russo Vladimir Putin, Ramos falou com exclusividade para a Sputnik Brasil sobre o que pensa desse encontro.

    "Falou-se muito desta viagem do Presidente Michel Temer a Moscou durante a reunião do Conselho Empresarial Brasil-Rússia, pelas sessões brasileira e russa, e durante a Décima Comissão Intergovernamental de Cooperação Brasil-Rússia, todas realizadas nos dias 22 e 23 de maio em Brasília. Em Moscou, haverá um seminário mais focado na questão dos investimentos para o Brasil, com a parte brasileira trabalhando especificamente na atração de investimentos buscando parcerias com os empresários russos. Durante as reuniões que mencionei em Brasília, tive oportunidade de falar para os parceiros russos sobre a importância de seus investimentos no Brasil."

    Para o especialista, o melhor resultado da visita de Temer será fortalecer a atração dos investimentos da Rússia para o Brasil e vice-versa:

    "Fala-se muito em números de balança comercial, no incremento destes números mas o que efetivamente caracteriza este propósito é o aumento dos investimentos. Por isso, eu sempre prefiro falar no potencial de tais investimentos e não em números."

    Na opinião do presidente da Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, toda prioridade no relacionamento bilateral deverá ser dada à consolidação desta parceria. Ele explica que o Brasil tem uma meta de 50 bilhões de dólares em investimentos bilaterais.  "A partir daí, quando se consolidam tais investimentos, tanto da Rússia no Brasil quanto do Brasil na Rússia, então sim podemos falar em números e na expressão numérica da corrente comercial entre os dois países". No entanto, ressalta que, por ora, ainda não temos números consolidados, mas, sim, projetos e planos de trabalho que podem ser aprimorados, elevando o relacionamento bilateral a um patamar mais satisfatório sem depender de contingências nem circunstâncias.

    Para Gilberto Ramos, os dois países devem estabelecer uma meta comum.

    "O foco principal é consolidar esta parceria estratégica Brasil-Rússia e trabalhar de uma forma mais adequada esta questão do investimento", destaca. 

    Depois da visita à Rússia, nos dias 20 e 21, Michel Temer e sua comitiva seguirão para a Noruega. Em artigo publicado no jornal O Estado de São Paulo, na quinta-feira, 15, Temer afirmou:

    Visitarei na próxima semana a Rússia e a Noruega. Meus compromissos incluirão reuniões com o presidente Vladimir Putin, em Moscou, e com o rei Harald V e a primeira-ministra Erna Solberg, em Oslo. Nas duas capitais, falarei também a investidores sobre o momento de modernização econômica que vive o Brasil – momento de responsabilidade fiscal, de maior racionalidade e de mais segurança jurídica. Apresentarei as oportunidades de negócios que daí decorrem, em especial no âmbito do programa Crescer. Uma vez mais, porei a diplomacia presidencial a serviço das prioridades dos brasileiros: o crescimento econômico e a geração de empregos".

    Segundo o presidente brasileiro, com o respaldo indispensável do Congresso Nacional, seu governo está levando adiante reformas que não se viam no Brasil há muitos anos, e os resultados já estão aparecendo, sobretudo no controle da inflação e na criação de condições para a queda consistente dos juros.

    "Mas ainda há muito por fazer. E, nessa empreitada, a política externa desempenha papel de relevo. A reconstrução do Brasil passa, necessariamente, por uma maior e melhor integração ao mundo", afirmou o presidente. 

    Em relação à Rússia, Temer disse também que o país é uma "potência incontornável do cenário internacional" e que a agenda de captação de investimentos partirá do forte interesse de investidores russos na área de energia.

    "E iremos além: exploraremos possibilidades, igualmente, em empreendimentos de ferrovias, portos e outros domínios de infraestrutura", acrescentou.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tema:
    Temer visita Moscou (16)

    Mais:

    Ministro da Cultura é mais um a pedir demissão do governo Temer
    Não é piada: Governo Temer patrocina projeto da ONU de combate à corrupção
    Eduardo Cunha chega à PF para depor sobre Temer
    Michel Temer nega ordem para espionar relator da Lava Jato (VÍDEO)
    Mídia: Temer avalia adiar viagem a Moscou
    Tags:
    investimentos, comércio, Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo, Conselho Empresarial Brasil-Rússia, Erna Solberg, Gilberto Ramos, Vladimir Putin, Michel Temer, Oslo, Noruega, Brasília, Moscou, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar