12:51 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Senador Renan Calheiros discursa no plenário do Senado

    Opinião: O que Renan quer do Governo Temer?

    Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil
    Opinião
    URL curta
    101296140

    Intensificaram-se nos últimos dias as críticas do Senador Renan Calheiros (PMDB-AL) ao Presidente Michel Temer, a seu Governo e às mais recentes medidas enviadas pelo Palácio do Planalto para apreciação do Congresso Nacional. Para abafar as críticas, políticos muito próximos ao presidente cogitam até oferecer um Ministério a Renan.

    Segundo alguns parlamentares, o Ministério a ser oferecido ao líder do PMDB no Senado seria o dos Portos, extinto por Michel Temer quando sucedeu Dilma Rousseff na Presidência da República. Porém Renan ainda não deu mostras de aceitar a oferta, preferindo mesmo focar nas reiteradas críticas ao Governo.

    A mais recente crítica aconteceu com a postagem de um vídeo numa rede social em que Renan Calheiros afirma que, com a economia nacional vivendo momento delicado, o Governo não pode pretender que o Congresso aprove tudo o que ele está pedindo, como as reformas trabalhista e previdenciária, além do projeto que permite às empresas terceirizar todas as suas atividades.

    Mas o que estará pretendendo Renan Calheiros, de fato, com as suas críticas, já que ele é correligionário do Presidente Michel Temer? Para o Senador João Capiberibe (PSB-AP), existem duas possibilidades:

    "O Senador Renan Calheiros é uma águia da política. Tem uma experiência enorme. Cada vez que toma decisões, elas são sempre bem fundamentadas. E ele toma estas posições e estas decisões em função dos seus interesses. Então, eu vejo estas críticas que ele está fazendo ao Governo com duas possibilidades: uma, a de que ele queira ampliar seu espaço dentro do Governo Temer, conseguindo mais Ministérios ou mais participação. E a outra possibilidade é a de Renan estar caindo na real. Ou seja, a de que o Governo Temer é um governo imposto, um governo golpista, que está tomando todas as medidas determinadas pelo mercado, medidas impopulares, antipáticas e que restringem direitos. E Renan Calheiros sabe que a sobrevivência política dele depende do voto popular. Em função disso, Renan está de olho na eleição de 2018, em que pretende renovar seu mandato de senador, e para ganhar a simpatia do eleitorado ele começa a se afastar de um Governo impopular."

    O Senador João Capiberibe não acredita que Renan Calheiros vá aceitar um Ministério do Presidente Michel Temer como "moeda de troca":

    "Renan é um político de muita experiência. O que ele quer é a sua sobrevivência política, salvar a própria pele. Renan precisa se manter como senador."

    Idêntica opinião tem o cientista político Ricardo Ismael, professor da Pontifícia Universidade Católica no Rio de Janeiro:

    "Renan Calheiros não pode perder a prerrogativa de foro e se arriscar a ser julgado por um juiz singular. Com a quantidade de procedimentos investigativos a que responde no Supremo Tribunal Federal, ele tem de se manter no Congresso. Por isso, ele vai se empenhar muito para garantir mais um mandato na eleição geral de 2018."

    Tal como o Senador João Capiberibe, o Professor Ricardo Ismael também enxerga duas possibilidades para Renan Calheiros criticar Michel Temer e seu Governo:

    "O Renan Calheiros tem usado a sua posição de líder do PMDB no Senado para reivindicar mais espaço e atenção no Governo Michel Temer. Mas, ao mesmo tempo, eu não acredito que ele vá aceitar um cargo no Governo como ‘moeda de troca’ para acalmar as suas críticas atuais a Temer. A outra hipótese em que eu acredito e que me parece a mais forte para Renan Calheiros é a de sua sobrevivência política. Ele quer e precisa se reeleger senador em 2018 para garantir o foro privilegiado diante da quantidade de processos a que está respondendo no Supremo Tribunal Federal. E ele já percebeu que, para se reeleger, precisa se afastar de um Governo impopular como o do Presidente Michel Temer. Nesta sexta-feira, 31, foi divulgada uma pesquisa mostrando que a rejeição de Michel Temer aumentou para 55% contra apenas 10% de aprovação. Ao mesmo tempo, Renan Calheiros, que é de Alagoas, sabe que o ex-Presidente Lula é muito forte no Nordeste e, por isso, poderá se aproximar dele. Então, as críticas de Renan Calheiros a Michel Temer caminham por aí: para o Renan se reeleger em 2018, só atacando o atual Governo."

    Mais:

    'Diga a eles que fico': STF nega pedido da PGR para afastar Renan da presidência do Senado
    Renan Calheiros é denunciado ao STF na Lava Jato
    Lava Jato: só um ano depois de denúncia, Supremo manda PF ouvir parlamentares citados
    Até onde vai a Lava Jato? E quais as suas consequências?
    Tags:
    reforma trabalhista, foro privilegiado, eleição, reforma da previdência, terceirização, Senado Federal, PSB, PMDB, Dilma Rousseff, Ricardo Ismael, João Capiberibe, Michel Temer, Renan Calheiros, Alagoas, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik