22:53 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Um manifestante dos EUA protestando contra espionagem da CIA

    EUA espionam todos, mas os culpados são sempre hackers russos

    © AFP 2017/ DPA/FRANK RUMPENHORST
    Opinião
    URL curta
    7961111

    WikiLeaks revelou informações sobre a espionagem da CIA via Smart TV e smartphones. Eles podem grampear as conversas de qualquer pessoa, incluindo líderes políticos e chefes de grandes organizações em qualquer país – por exemplo, de Angela Merkel ou Silvio Berlusconi.

    Porque ninguém está preocupado com estas notícias, mas acusam os hackers russos?

    Numa entrevista à Sputnik Itália, Gianluca Ferrara, o redator-chefe da editora italiana Dissensi Edizioni, comenta a situação dizendo que, desde o ano de 2014, a Agência Central de Inteligência dos EUA é capaz de carregar seu software em televisores inteligentes ligados à rede. Isto lhes permite gravar as conversas na sala onde está a TV.

    "É possível receber informações de messengers como Whatsapp ou Telegram", acrescentou.

    Gianluca Ferrara também está preocupado com a capacidade da CIA de se infiltrar em sistemas do controle de automóveis, o que, segundo ele, pode transformar os meios de transporte em ferramentas de assassinato.

    "Teoricamente, eles podem espionar cada um de nós, mas é muito mais proveitoso espionar chefes de Estado e de agências, inclusive com fins de chantagem", disse.

    Segundo Ferrara, os Estados Unidos querem sempre encontrar um bode expiatório. Anteriormente era o comunismo, agora é o terrorismo, que é em grande parte financiado por eles, segundo o especialista. Quando Trump venceu a corrida presidencial, eles começaram a culpar os hackers russos.

    "Itália não reage [às publicações do WikiLeaks] porque desde o fim da Segunda Guerra Mundial se tornou uma colônia dos EUA. Nós vivemos em uma época de ditatura, que desde 1989 se tornou global. O império dos EUA manda em todos, tem bases militares em todos continentes e cujas organizações internacionais colonizaram todos os países", disse ele.

    Aqui não há democracia, o povo não consegue perceber até que ponto não é livre, concluiu Gianluca Ferrara.

    Mais:

    Analista sobre recentes revelações do WikiLeaks: 'Não há dúvidas que alguém nos escuta'
    Wikileaks avisa: Não vazou nem 1% do que tem em mãos ainda
    Acuada por escândalos de espionagem, CIA acusa WikiLeaks de 'ajudar os inimigos' dos EUA
    Tags:
    hackers russos, CIA, WikiLeaks, Silvio Berlusconi, Angela Merkel, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik