02:37 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Tanque turco durante incursão militar na Síria em fevereiro de 2015

    Opinião: Turquia usará os terroristas removidos de Aleppo para combater os curdos

    © AP Photo/ Mursel Coban, Depo Photos
    Opinião
    URL curta
    0 42

    A Turquia pode realocar de 60 a 70% dos militantes retirados de Aleppo para combater os curdos, disse o conselheiro do vice-presidente do Senado russo, o embaixador Andrei Baklanov.

    A retirada dos terroristas de Aleppo foi iniciada em 15 de dezembro, mas foi suspensa no dia seguinte, pois os militantes descumpriram o acordo e tentaram levar militares sírios presos e armas. O processo de evacuação continuou depois dos radicais remanescentes terem aceitado se render e deixar a cidade. 

    Segundo diversos dados, cerca de 40 mil pessoas deixaram Aleppo durante a evacuação, inclusive os terroristas. O comando do exército da Síria anunciou em 22 de dezembro a completa libertação de Aleppo.

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, declarou que um dos primeiros passos para alcançar a paz e a estabilidade na Síria seria a prontidão da Turquia de suspender seu apoio às forças de "oposição moderada" no norte da Síria, bem como fechar as fronteiras e cortar o tráfego de recrutas terroristas. 

    O embaixador Andrei Baklanov pensa que a "prioridade da Turquia não é o Daesh, nem mesmo a Síria, mas a eliminação de novos problemas na questão curda".

    "Segundo a informação que tem chegado, fica muito claro que para os turcos prevalecem os próprios interesses, relacionados ao conflito com os curdos. Eles querem transferir de 60 a 70% dos terroristas para as regiões onde está acontecendo ou poderá acontecer uma nova escalada no conflito entre as tropas curdas e turcas", disse o especialista, durante uma conferência organizada pela agência Rossiya Segodnya.

    Segundo Baklanov, a Turquia usará parte dos terroristas para ampliar "a totalidade das forças contrárias aos curdos". "Isso demonstra que, apesar da Turquia estar se inclinando para a nossa direção (da Rússia), esse movimento não é total", concluiu o embaixador.

    Mais:

    Libertação de Aleppo poderia ter provocado o assassinato do embaixador russo na Turquia
    Turquia e Exército Livre da Síria bombardeiam povoados curdos
    Força Aérea da Turquia destrói 10 pontos do Daesh no norte da Síria
    Coalizão liderada pelos EUA media negociações entre Turquia e curdos da Síria
    (EXCLUSIVO) Entrevista com general sírio: EUA e Turquia apoiam Daesh na Síria
    Turquia prepara grande ofensiva na fronteira com a Síria
    Tags:
    opinião, curdos, terrorismo, Senado, Conselho da Federação, Andrei Baklanov, Aleppo, Turquia, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik