22:46 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    160
    Nos siga no

    Durante a coletiva desta sexta-feira, 23, concedida por Vladimir Putin à imprensa nacional e internacional, o chefe de Estado da Rússia destacou que sem o apoio do seu país a Síria não teria reconquistado Aleppo.

    Sobre a declaração do Presidente Putin a respeito da reconquista da cidade síria de Aleppo, Sputnik Brasil ouviu o professor da PUC-RIO, Paulo Wrobel, especialista em políticas da Rússia.

    "Não há dúvidas de que o bombardeio aéreo russo, que teve início em 30 de setembro de 2015, há mais de um ano e com certas interrupções, foi crucial para a vitória (acho que é essa a palavra) que o Governo do Presidente Bashar Assad vinha perseguindo na capital econômica da Síria, Aleppo, há mais de quatro anos", afirma o Professor Paulo Wrobel.

    "A cidade grande [Aleppo] estava dividida em duas: uma era de apoio a Assad e a outra era de oposição. Ao leste da cidade, estavam concentrados os maiores números de grupos de oposição ao Governo Bashar Assad. Sem o apoio russo, certamente, e, em menor escala, sem o apoio do Irã, isso não teria sido possível [a reconquista de Aleppo pelo exército sírio]. As consequências e os custos humanitários destas operações podem bem ser avaliados, levando em consideração todos estes aspectos. Agora, é certo que o apoio dos bombardeios russos e os ataques das Forças Armadas russas foram decisivos."   

    Paulo Wrobel também destacou as posições do Presidente Vladimir Putin na entrevista coletiva que, segundo o professor, demonstraram o quanto Vladimir Putin está preparado para abordar os diversos aspectos das políticas russas, tanto no plano nacional quanto no internacional.

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Especialista em BRICS: ‘Putin se preocupou em afirmar solidez das relações Rússia-China’
    Analista: ‘Putin deixou claro que prioridade da Rússia é combate ao terrorismo’
    Putin: Libertação de Aleppo teria sido impossível sem participação russa
    Tags:
    bombardeios, terrorismo islâmico, entrevista coletiva, Bashar Assad, Paulo Wrobel, Vladimir Putin, Irã, Aleppo, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar