01:21 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras de União Europeia e dos EUA

    'Propaganda americana atinge 95% do Parlamento Europeu' – garante deputado

    © AFP 2017/ GEORGES GOBET
    Opinião
    URL curta
    545930

    Na quarta-feira (23), o Parlamento Europeu irá votar em Estrasburgo o relatório sobre comunicações estratégicas da União Europeia – um documento, que visa a combater a propaganda estrangeira voltada contra países europeus e afirma que Moscou conduz uma "propagando hostil" contra a UE.

    Os autores da resolução chegam a comparar a suposta "ameaça" da Rússia ao grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico – proibido na Rússia e em diversos países) e pedem que a Comissão Europeia e os países-membros da UE financiem mais projetos para conter a propaganda russa.

    Para conhecer melhor os detalhes dessa proposta, a Sputnik conversou com o deputado do Parlamento Europeu Jean-Luc Schaffhauser, membro do grupo político francês Europa das Nações e das Liberdades (Europe des Nations et des Libertés).

    Na sua opinião, o relatório sobre comunicações estratégicas da UE é, antes de tudo, uma farsa, principalmente pela sua abordagem ideológica. "Nesse parlamento [europeu] a propaganda americana – da Sra. Clinton, e não do Sr. Trump – não é somente dominante, mas compõe 95% da Casa. No entanto, nesse ambiente de propaganda irrestrita, a denúncia é feita justamente contra a propaganda da Rússia, que diz somente a verdade, refletindo o estado real das coisas" – diz.

    "Vale lembrar que: no Iraque, não havia armas de destruição em massa, mas o mesmo foi invadido [pelos EUA], contrariando, inclusive, a opinião da ONU. Na Líbia, denunciou-se um mandato legítimo. Na Síria – estão indo contra um Estado de direito. São fatos irrefutáveis, seguimos uma lógica totalitária. Porque dizer a verdade, espelhar o estado real das coisas – o que fazem algumas mídias russas, naturalmente, seguindo seus interesses legítimos – pressupõe denunciar a força externa, que está por trás disso" – diz o deputado francês.

    Leia também: Ministério da Defesa da Rússia: Reino Unido financia mídia que informa sobre 'ataques' russos contra hospitais na Síria

    Nas palavras de Schaffhauser, trata-se, sem dúvida, de controle de informação, já que a própria UE segue a lógica do sistema totalitário. "Basta dizer uma verdade para sofrer acusações de estar sendo financiado, controlado e manipulado a partir do estrangeiro" – explica.

    Na opinião de Schaffhauser, a deputada polonesa Anna Fotyga, autora da proposta em questão, representa ela própria um tipo de totalitarismo ideológico europeu. "Alguns poloneses, infelizmente, sustentam um ódio inato contra a Rússia" – diz.

    Tags:
    propaganda, Parlamento Europeu, Jean-Luc Schaffhauser, EUA, Rússia, União Europeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik