10:01 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Flores e velas no local de um atentado em Paris

    Opinião: Europa não é capaz de resistir à ameaça do Daesh

    © REUTERS/ Vincent Kessler
    Opinião
    URL curta
    0 51

    O grupo terrorista Daesh elaborou uma nova estratégia reforçando as subdivisões da organização nos diferentes países, afirmou em uma entrevista à agência Sputnik o analista em ciências militares Oleg Glazunov nesta quarta-feira (1).

    O grupo Daesh (proibido na Rússia), elaborou uma nova estratégia. Devido às suas recentes derrotas, que levaram à perda dos territórios no Iraque e na Síria pelos militantes, o grupo decidiu decentralizar a organização e reforçar suas subdivisões nos vários países com ajuda dos terroristas locais. De acordo com os serviços secretos, se eles precisarem, vão usar essas áreas como refúgio para os líderes da organização.

    A rede dos “escritórios regionais” do Daesh começou a ser formada há dois anos. Ela inclui os grupos terroristas da Península do Sinai, do Magrebe, da África Ocidental, do Paquistão, do Afeganistão, do Iêmen e da Arábia Saudita. Além disso, existem as bases do Daesh no Líbano, Kuwait e Faixa de Gaza. Na Turquia os terroristas têm uma infraestrutura logística para transporte de seus militantes, material bélico e dinheiro à Síria e ao Iraque.

    O especialista em ciências militares, Oleg Glazunov, professor da faculdade de ciência política e sociologia da Universidade Plekhanov de economia russa, acredita que os terroristas decidiram concentrar seus esforços em atividades nas capitais mundiais, nomeadamente nos países europeus.

    “A liderança do Daesh tem pessoas que estão bem orientadas, não somente no sistema político europeu, mas também no sistema político mundial. Por isso, eles decidiram concentrar seus esforços nas atividades nas capitais mundiais, enviando seus militantes para esperarem as ordens seguintes. Nos locais, os terroristas criam assim as chamadas “células adormecidas”. O que significa uma “célula adormecida”? Vem um refugiado, abre seu negócio, paga seus impostos. Ele é um bom homem de família e é amigável com os vizinhos, não mantém relações com islâmicos. E, no final de contas, para a polícia ele se torna em um cidadão comum. Mas um dia ele recebe um sinal e começaexecutando instruções do Daesh", afirmou Oleg Glazunov à Sputnik.

    ​Nem a Europa, nem o mundo, ainda são capazes de resistir aos novos desafios e ameaças terroristas, de acordo com o analista.

    "São ameaças e desafios novos que nem a Europa, nem o mundo, jamais enfrentaram. <…> O Daesh tem armas químicas e biológicas. Hoje, a Europa não é capaz de resistir à nova estratégia do grupo, cujo principal objetivo é provocar o caos na UE. As “células adormecidas” já existem na Europa e estão esperando o sinal", acrescentou Glazunov.

    Mais:

    Resolução Inerente: EUA e Europa devem esperar 'ataque de alta visibilidade' do Daesh
    Daesh (EI) mantém campos de treinamento terrorista na Europa, adverte Europol
    Sem cooperação com a Rússia, Europa abre caminho ao 'califado' do Daesh?
    Tags:
    caos, estratégia, decentralização, refúgio, ameaça, terrorismo, Daesh, Turquia, Faixa de Gaza, Kuwait, Líbano, Arábia Saudita, Iêmen, Afeganistão, Paquistão, Iraque, Síria, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik