02:41 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Análise
    URL curta
    002
    Nos siga no

    O Senado está votando nesta quarta-feira, 11, a admissibilidade do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, aprovado na sessão da Câmara dos Deputados de 17 de abril por 367 votos a favor, 137 contra, 7 abstenções e 2 ausências.

    Yannick Robert, professor de Direito Civil e Constitucional da Universidade Cândido Mendes no Rio de Janeiro, mantém a expectativa de que as discussões no Senado em torno do processo de impeachment da presidente fortaleçam as instituições nacionais:

    “De fato, a minha expectativa pela sessão de hoje no Senado é de que os debates fortaleçam as instituições nacionais e de que o próprio Brasil recupere a ordem institucional. Por exemplo, o afastamento de Eduardo Cunha da Presidência da Câmara dos Deputados pelo Supremo Tribunal Federal gerou consequências bem piores para a ordem institucional brasileira devido aos atos do seu sucessor. De modo que, no meu entender, os senadores têm uma oportunidade histórica de, ao votar pela admissibilidade ou não do processo de impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, recuperar a credibilidade do país tanto no cenário interno quanto no externo. E se, adiante, o impeachment for definitivamente decretado pelo Senado, caberá ao novo Governo demonstrar à nação brasileira e ao mundo que o Brasil é um país para ser respeitado. Mas, para isso, terá de realizar o seu dever de casa, fortalecendo as próprias instituições. Portanto, hoje, 11 de maio de 2016, é um dia histórico para o Senado Federal, seja qual for o resultado da votação.”

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Dilma acompanha sessão do Senado que votará seu processo de impeachment
    ‘Minha preocupação é com o dia seguinte ao da votação no Senado’, diz especialista
    Senado discute cassação de Delcídio
    Tags:
    Brasil, Brasília, Dilma Rousseff, Yannick Robert, Eduardo Cunha, Senado Federal, STF, impeachment, golpe de Estado, votação
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar