00:12 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio

    Opinião: Inaceitável o ato de Obama que considera Venezuela ‘ameaça à segurança dos EUA’

    Análise
    URL curta
    382
    Nos siga no

    Na sessão desta semana, o Parlasul aprovou resolução de solidariedade ao Governo venezuelano, por motivo de o Presidente Barack Obama ter renovado o decreto que considera a Venezuela “uma ameaça à segurança nacional dos Estados Unidos”.

    Os deputados progressistas do Parlasul (Parlamento do Mercosul) repudiaram o que qualificam de agressão e afirmaram que “a ingerência e a intromissão dos Estados Unidos constituem uma ameaça permanente para o processo político vivido não só pela Venezuela como por toda a região caribenha”.

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.
    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Por estas razões, os membros do Parlasul manifestaram sua “solidariedade e respaldo ao Governo democraticamente eleito da Venezuela". Ainda nas palavras dos parlamentares da ala progressista, “a Venezuela está enfrentando uma campanha desestabilizadora”, o que os deixará em posição de constante vigilância.

    O documento firmado pelos membros do Parlasul afirma: “A região é uma zona de paz e cooperação, que resolve seus assuntos nos marcos institucionais criados para integrar nossos países.” E menciona ainda o surgimento de instituições como a Unasul (União das Nações Sul-Americanas), a Alba (Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América), o Mercosul (Mercado Comum do Sul) e a CELAC (Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos).

    A declaração, por fim, denuncia o “processo de hostilidades e agressões contra a Venezuela que incita e apoia movimentos antidemocráticos e violentos da oposição para atacar a institucionalidade democrática desse país”.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, uma das integrantes do Parlasul, a Senadora Fátima Bezerra, do PT do Rio Grande do Norte, manifestou seu total apoio à nota firmada por seus colegas do Parlamento Sul-Americano e disse que essa seria a única atitude a se esperar de parlamentares que representam os Governos progressistas de seus países.

    “Quero ressaltar que a posição da bancada progressista do Parlasul foi uma posição oportuna, necessária, adequada diante dessa atitude do Governo dos EUA, de renovação do decreto que declara a Venezuela uma ameaça extraordinária e não usual”, afirmou a senadora.

    “Nós lamentamos essa posição dos Estados Unidos porque ela contraria um princípio que deve ser saudado e respeitado por todos nós, que é o princípio da soberania dos povos.”

    Fátima Bezerra diz ainda que “uma posição como essa dos EUA, que fere o princípio da autonomia e da soberania dos povos, inclusive num momento de conflitos existentes na Venezuela, é uma medida inoportuna porque não vem na direção de contribuir para a paz, que é o que a Venezuela mais precisa nesse momento. Ao contrário, uma medida como essa vai contribuir para o acirramento dos ânimos e, portanto, terá uma consequência danosa para a vida do povo venezuelano”.

    Finalmente, a Senadora Fátima Bezerra diz não conseguir ver que tipo de ameaça a Venezuela representaria para os Estados Unidos. “O Governo americano, pela responsabilidade que tem, deveria, no mínimo, ter cautela e cuidado para não tomar posições açodadas como essa.”

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Tags:
    ameaça, Parlasul, Barack Obama, Venezuela, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar