14:58 21 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.
    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins

    Opinião: Venezuela vai combater ‘ambições imperialistas’ no Conselho de Segurança da ONU

    Análise
    URL curta
    1698
    Nos siga no

    A Venezuela ocupa neste mês de fevereiro a Presidência do Conselho de Segurança da ONU. O cargo é rotativo, com duração de um mês, e a Venezuela o recebeu de outro país sul-americano, o Uruguai.

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.
    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    “Quando ingressou no Conselho de Segurança da ONU, em 2014, a Venezuela prometeu defender o respeito à soberania internacional, ao direito dos povos, ao combate às ambições imperialistas, e se empenhar pela promoção da paz universal”, comenta o Professor Rafael Araújo, da instituição universitária Unilasalle, especialista em políticas latino-americanas, com ênfase em assuntos pertinentes à Venezuela. “Acredito que estas serão as bandeiras da Venezuela durante este seu mês de presidência do Conselho de Segurança da ONU.”

    Rafael Araújo tem a convicção de que essas bandeiras nortearão o mandato de um mês da Venezuela na Presidência do Conselho de Segurança da ONU. “A paz mundial, desde o final da década de 1990, é uma bandeira que a Venezuela vem apregoando sobretudo após o início das guerras do Afeganistão, em 2001, e do Iraque, em 2003. Esse histórico de defesa da paz mundial talvez seja um dos guias que nortearão a Presidência venezuelana no Conselho de Segurança.”

    A opinião do especialista pode não necessariamente coincidir com a da redação da Sputnik

    Mais:

    Venezuela no Conselho de DH da ONU: Uma vitória na luta contra a propaganda ocidental?
    Venezuela e Cuba trabalharão juntas para cumprir a Agenda 2030 da ONU
    Rússia, China, Venezuela e Angola boicotam reunião informal da ONU sobre a Crimeia
    Tags:
    opinião, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Rafael Araújo, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar