06:03 26 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Protesters step on a photo of Saudi King Salman on September 4, 2015.

    OilPrice: preços de petróleo e erros políticos estão arruinando a Arábia Saudita

    © AFP 2017/ Paul J. Rchards
    Opinião
    URL curta
    213968413

    O poderoso reino da Arábia Saudita, que por muito tempo ditou os preços mundiais de petróleo, está enfrentando grandes dificuldades tanto econômicas, como políticas, escreve portal OilPrice, especializado em assuntos relacionados a recursos energéticos.

    "Os sauditas estão perdendo guerras indiretas na Síria e no Iêmen, sua liderança na OPEP está ameaçada, eles não podem vencer a guerra dos preços de petróleo e sua aliança de longa data com o Ocidente está sob questão. Do ponto de vista da Arábia Saudita, o Irã está fazendo progressos em todas as frentes" — diz o artigo.

    Segundo a publicação, antes de tudo, Riade está preocupada com a perda de suas posições na OPEP. Se há pouco tempo a Arábia Saudita exercía o papel de líder incontestável nesta organização, agora o país enfrenta problemas como o boom de xisto nos EUA, o aumento de produção de petróleo na Rússia e a volta do Irã ao mercado mundial. Além disso, as reservas monetárias acumuladas pelos sauditas estão minguando a passos largos diante do colapso dos preços de petróleo. Segundo previsões mais otimistas, Riad será capaz de aguentar a crise da commodity não mais do que pelos próximos quatro anos.

    Junto a isso, a Arábia Saudita está disputando influência na Síria e no Iêmen com o Irã, que exerce uma influência significativa sobre os xiitas. Irã apoia a organização armada xiita Hezbollah, no Líbano, e a maioria dos xiitas na Síria. E o que é o mais importante, o Irã conseguiu conquistar um certo apoio de países sunitas. Segunddo escreve OilPrice, "a execução do sheikh al-Ninra pelos sauditas é prova indireta de que a influência do Irã está crescendo entre os xiitas na Arábia Saudita, que somam 15% de toda a população do país". Isso mostra que o governo de Riade sentem ameaça em próprio território, destaca o autor do artigo.

    Além disso, a Arábia Saudita entende não ser capaz de vencer o Irã em caso de uma hipotética confrontação direta. A população do Irã é maior e os seus generais são "escaldados por guerras", enquanto que os principais cargos militares dos sauditas são ocupados por pessoas próximas da família real do país. E apesar de o exército da Arábia Saudita estar armado com equipamentos de última geração, o país é muito dependente do Ocidente em questão de seu uso e suporte técnico. Além do que, o governo saudita não pode contar com o apoio dos EUA em caso de um possível conflito direto com o Irã, e sem o apoio de Washington Riade não tem "quaisquer chances" de obter uma vitória sobre o Irã, garante OilPrice.

    "Os sauditas estão em estado de pânico em todas as frente – começando pelo seu estatuto na OPEP e a diminuição de suas reservas e terminando com conflitos indiretos e a perda de aliados. (…) Resumindo, a Arábia Saudita se sobrecarregou, superestimou suas capacidades…" – conclui o artigo.

    Mais:

    'Arábia Saudita tenta minar acordo nuclear com Irã'
    Xiitas da Arábia Saudita defendem execução da família Saud
    Arábia Saudita e Irã: qual é o mais forte?
    E se os xiitas da Arábia Saudita resolverem se separar e levar seu petróleo para o Irã?
    Tags:
    erro, preços, crise, petróleo, OilPrice, Irã, Arábia Saudita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik