17:14 02 Julho 2020
Ouvir Rádio

    Opinião: Dilma não precisa agradar à Câmara para barrar o processo de impeachment

    Análise
    URL curta
    24105
    Nos siga no

    Em cerimônia de sanção do projeto de lei que cria o novo Marco Legal da Ciência e Tecnologia, a Presidenta Dilma Rousseff ressaltou a importância de esforços suprapartidários no Congresso Nacional. Foi um agrado ao Legislativo para esvaziar o impeachment?

    Em entrevista à Sputnik Brasil, o Deputado Pepe Vargas (PT-RS), ex-ministro do Desenvolvimento Agrário e secretário para Direitos Humanos nos mandatos de Dilma Rousseff, não acredita que os elogios da presidente ao Parlamento tiveram como objetivo específico barrar um eventual processo de impeachment, como a mídia especulou.

    Para o deputado gaúcho, o processo de impeachment já se esvaziou.

    “Na nossa avaliação, o processo de impeachment está, na prática, superado. A oposição não tem os votos suficientes para aprovar o impeachment, e a partir daí, como sabe que não tem os votos suficientes, tenta prolongar o processo para artificializar ainda mais a crise política. O que a Presidenta Dilma colocou, na cerimônia em que sancionou o Marco Regulatório de Ciência e Tecnologia, foi a partir de um profundo diálogo e debate entre o Legislativo e o Poder Executivo, mostrando que há espaços entre os dois para além da disputa política, para além do fato de a oposição insistir em um terceiro turno que pretende nunca acabar.”

    Segundo Pepe Vargas, na prática o Legislativo e o Executivo têm produzido legislações importantes, que ajudam o desenvolvimento econômico e social do país, e o impeachment perdeu muito da sua força.

    “O processo de impeachment passou a ser só uma bandeira de uma oposição que não aceita a sua quarta derrota consecutiva e tenta manter uma crise política permanente, que acaba gerando uma certa insegurança no ambiente econômico também.”

    O parlamentar acredita na recuperação do crescimento do país, e que o ano de 2016 será melhor do que 2015.

    “Cabe a nós, enquanto base do Governo, enquanto Governo, mostrar que o Brasil tem fundamentos sólidos na sua economia, tem reservas internacionais extremamente fortalecidas, tem uma dívida pública líquida e bruta sob controle, e uma das mais baixas, comparando com países desenvolvidos. Portanto, não temos por que achar que o Brasil vive uma crise insolúvel, como discursa a oposição.”

    As opiniões expressas nesta matéria podem não necessariamente coincidir com as da redação da Sputnik

    Mais:

    Retomando a agenda: Dilma sanciona Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação
    Dilma afirma que reequilíbrio fiscal é essencial para fazer o Brasil voltar a crescer
    Dilma assina decreto que eleva salário mínimo em 11,6%
    Dilma Rousseff reúne ministros para discutir reformas e prioridades para o começo de 2016
    Tags:
    governo, impeachment, política, Congresso Nacional, Pepe Vargas, Dilma Rousseff, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar