23:38 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Forças de segurança do Afeganistão ocupam posições durante o combate na cidade de Kunduz, norte do Afeganistão, 29 de setembro de 2015

    Opinião: Talibã tomou Kunduz graças à conspiração com autoridades afegãs

    © REUTERS/ Stringer
    Opinião
    URL curta
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    0 70925

    Na opinião do ex-chefe do Departamento de Segurança Nacional do Afeganistão Amrullah Saleh, a ofensiva contra a cidade de Kunduz foi planejada pelo Talibã em conjunto com altos funcionários afegãos.

    A razão principal da conquista da cidade de Kunduz pelo Talibã, capital da província afegã com o mesmo nome, foi uma conspiração em que participaram oficiais afegãos de alto nível, opina o ex-chefe do Departamento de Segurança Nacional do Afeganistão Amrullah Saleh. 

    O ex-chefe da inteligência afegã afirmou que algumas centenas de militantes do Talibã não conseguiriam capturar as entradas bem protegidas da cidade, mas não deu nomes concretos dos alegados culpados. 

    A mídia afegã destaca que, alguns dias antes da ofensiva talibã, o governador da província de Kunduz, Mohammad Omar Safi, viajou ao Tadjiquistão para visitar os seus familiares. As reportagens destacam que o alto funcionário conseguiu passar pela fronteira nacional, dirigindo-se a Londres. Comentando os desenvolvimentos no norte do Afeganistão, Amrullah Saleh condenou as ações do Talibã — destruições e ataques contra vários edifícios administrativos na cidade. 

    Citando as suas fontes o ex-chefe da inteligência afegã confirmou as notícias sobre o envolvimento de forças antigovernamentais em casos de roubos e matanças de civis em Kunduz. "Mataram enfermeiras da maternidade local, foi um choque para as pacientes“, disse Saleh.

    Entretanto, na terça-feira (29) os deputados do parlamento afegão criticaram de forma violenta as ações do governo central, acusando as autoridades de ignorarem há muito os problemas de segurança no norte do país. Os parlamentares também se manifestaram contra a chamada “quinta coluna” que permitiu aos militantes islamistas conquistar a cidade de Kunduz.

    Na terça-feira (29), as tropas norte-americanas que permanecem no Afeganistão realizaram ataques aéreos contra militantes talibãs na cidade, matando pelo menos 160 deles, mas ainda não conseguiram expulsá-los de Kunduz. À noite, os talibãs realizaram um ataque sem êxito contra o aeroporto, que está sob o controlo das forças governamentais, informa a TOLO News.  Em resultado do ataque, os militantes talibãs sofreram perdas significativas, disse o oficial de alto nível da província de Kunduz Faiz Mohammad Amiri.

    Nesta segunda-feira (28) o movimento radical Talibã lançou uma ofensiva contra Kunduz, seu antigo bastião, capturando um número de edifícios governamentais e libertando centenas de prisioneiros, inclusive militantes do grupo.

    Segundo os relatos da mídia e da polícia, dezenas de combatentes e civis foram mortos durante a ofensiva. 

    A situação é instável no Afeganistão desde há uma década e meia, quando, em 2001, a OTAN (junto com os EUA) interferiu na guerra civil. Em 2015, houve vários anúncios de retirada do contingente militar dos EUA e da OTAN. Mais recentemente a pasta da Defesa estadunidense mostrou vacilação sobre se as tropas americanas permanecem ou abandonam o país.

    Tema:
    Afeganistão entre OTAN e Talibã (109)
    Tags:
    militantes, combate, Talibã, Afeganistão, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik