23:40 19 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Carcaças de carne no frigorífico

    Crise não afeta setor brasileiro do agronegócio, que continua em expansão

    © Sputnik/ Ruslan Krivobok
    Opinião
    URL curta
    132

    “É preciso prestar mais atenção na agropecuária, na agroindústria brasileira, porque ela é – ufanismos à parte – a salvação do PIB brasileiro.” Quem faz esta afirmação é o especialista Luiz Octávio Pires Leal, que fala com exclusividade para a Sputnik Brasil sobre a economia do campo no país.

    Começa neste fim de semana e vai até 6 de setembro a 38.ª edição da Expointer – Exposição Internacional de Animais, Máquinas e Implementos e Produtos Agropecuários, em Esteio, no Rio Grande do Sul. O evento, que une o meio rural e o urbano, é considerado um dos maiores do mundo no gênero e a maior feira a céu aberto da América Latina, reunindo as últimas novidades da tecnologia agropecuária e agroindustrial.

    Para o médico-veterinário, jornalista e editor da revista “Animal Business Brasil”, da SNA – Sociedade Nacional de Agricultura, Luiz Octávio Pires Leal, esse tipo de feira tem uma importância muito grande para o desenvolvimento da agropecuária e do agronegócio brasileiro.

    “É uma oportunidade de troca de conhecimento”, diz o especialista. “Vêm visitantes do mundo inteiro para estas feiras, e nelas são realizadas grandes negócios, de milhões de reais, em termos de venda de reprodutores de alto padrão genético e venda de equipamentos.”

    Luiz Octávio chama a atenção para o fato de que atualmente o Brasil vem se destacando no cenário mundial como um grande fabricante de equipamentos agrícolas.

    “São equipamentos de altíssima tecnologia, guiados por satélites, com ar refrigerado. São equipamentos que têm tido prestígio e aceitação no mundo inteiro. E uma exposição desse tipo é importante não apenas para mostrar o desenvolvimento da nossa agricultura como também da indústria desses equipamentos.”

    O agronegócio representa mais de 20% do PIB – Produto Interno Bruto do Brasil, e mesmo diante de tempos difíceis na economia brasileira – afirma o jornalista – no setor não há crise.

    “Em termos de agronegócio não existe crise. A agricultura brasileira – tanto a produção de vegetais quanto a de animais e com a exportação nos últimos anos – só faz crescer. Tanto no que diz respeito à quantidade como no que se refere à qualidade. Sem a menor dúvida, há vários anos o Brasil é um sucesso internacionalmente reconhecido no agronegócio, com destaque para a agricultura tropical.”

    O especialista também acredita que, diante do anúncio da safra recorde de grãos 2014-2015, o agronegócio pode ser a alavanca para a retomada do crescimento do Brasil, embora critique a infraestrutura de escoamento das safras:

    “Existe um gargalo muito importante, que é o escoamento da safra. As estradas são ineficientes, os portos não são capazes de suportar o aumento da safra, principalmente de grãos. Usam-se cada vez menos hidrovias, e assim mesmo grande parte das hidrovias que vêm funcionando há anos – pela falta de chuvas, pelo desmatamento, pelo assoreamento – estão cada vez menos sendo utilizadas. O grande problema do agronegócio não é a produção, mas é o escoamento da safra.”

    O jornalista destaca ainda que o Brasil está entre os maiores exportadores de alimentos considerados mais ricos – as proteínas de alto valor biológico, que são as carnes.

    “Há alguns anos o país está mantendo a primeira posição na exportação de carne bovina e de frango, e caminhando muito bem para ser também grande exportador de carne suína. É preciso prestar mais atenção na agropecuária, na agroindústria brasileira, porque ela é, ufanismos à parte, a salvação do PIB brasileiro.”

    Tags:
    agropecuária, agronegócio, agricultura, Expointer, Luiz Octávio Pires Leal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik