10:13 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Navio de Pesquisa Hidroceanográfico, NPqHo Vital de Oliveira (H-39), no Rio de Janeiro

    Navio de Pesquisa Hidroceanográfico "Vital Oliveira" chega ao Rio de Janeiro

    Defesa Aére & Naval / Luiz Padilha
    Opinião
    URL curta
    Luiz Padilha
    1554101

    O Ministro da Defesa, Jaques Wagner, e o Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, acompanhados pelo Comandante da Marinha do Brasil, AE Leal Ferreira, visitaram hoje, 23 de julho, o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico, NPqHo Vital de Oliveira (H-39).

    do site Defesa Aérea & Naval

    O navio foi incorporado à Marinha do Brasil (MB) em março deste ano, em cerimônia ocorrida em Singapura, quando recebeu seus equipamentos de pesquisa e chegou ao Brasil no último dia 15.

    O Ministro da Defesa Jaques Wagner disse que na viagem para o Brasil, o navio fez uma escala na África do Sul, onde embarcou 18 pesquisadores, e que desde lá, iniciaram suas pesquisas e sua familiarização com os laboratórios do novo navio. O Ministro enfatizou a importância do navio, com seus 40 cientistas e 90 tripulantes, no incremento das pesquisas na Amazônia Azul, realizando múltiplas pesquisas ao mesmo tempo, permitindo um conhecimento muito maior dos recursos oceanográficos, que serão utilizados tanto na área civil quanto na área militar.

    O Ministro Aldo Rebelo disse que a aquisição do navio, apesar da crise econômica, mostra que o país continua investindo em conhecimento e tecnologia.

    O comandante do navio, Capitão-de-Fragata Aluízio de Oliveira Jr., disse que na viagem para o Brasil, o navio fez uma escala na África do Sul, onde embarcou 18 pesquisadores que desde lá, iniciaram suas pesquisas e sua familiarização com os laboratórios do novo navio. Novos mapeamentos do fundo mar possibilitarão a criação de novas cartas náuticas para a MB, através do novo sonar multi-feixe de varredura lateral Klein Sistem 5000 V2. Segundo o CF Aluízio, no início de agosto o navio fará uma curta viagem para aprestamento de seus equipamentos, com ênfase no funcionamento do R.O.V..

    Ministro da Defesa Jaques Wagner e Comandante da Marinha do Brasil, Almirante de Esquadra Leal Ferreira, visitam o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico, NPqHo Vital de Oliveira (H-39)
    Defesa Aére & Naval / Luiz Padilha
    Ministro da Defesa Jaques Wagner e Comandante da Marinha do Brasil, Almirante de Esquadra Leal Ferreira, visitam o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico, NPqHo Vital de Oliveira (H-39)

    O NPqHo Vital de Oliveira, adquirido por meio de um Acordo de Cooperação firmado entre o Ministério da Defesa (MD), o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), a Petróleo Brasileiro S.A. (PETROBRAS) e a VALE S.A., foi lançado ao mar em 28 de setembro do ano passado e incorporado à Armada em 24 de março de 2015.

    O navio será empregado no monitoramento e caracterização física, química, biológica, geológica e ambiental de áreas oceânicas estratégicas para a exploração de recursos naturais, com ênfase nos recursos minerais, óleo e gás, ampliando a presença brasileira no Atlântico Sul e Equatorial. Para tanto, o navio é dotado de 28 equipamentos científicos que proporcionam a capacidade de um melhor conhecimento das riquezas da “Amazônia Azul”. Dentre os modernos equipamentos que o navio possui, destaque para o seu R.O.V. (Remotely Operated Vehicle), SUB Fighter 15K da Sperre ROV Technology.

    A gestão do navio será coordenada por um Comitê com representantes dos MD (por meio da MB), MCTI, PETROBRAS e VALE, e tem por finalidade coordenar as atividades e maximizar a eficiência do seu emprego em prol do desenvolvimento de pesquisas científicas no meio ambiente marinho, bem como organizar os projetos a serem conduzidos a bordo do navio. O investimento realizado para a aquisição do navio foi de R$ 162 milhões (sendo, R$ 70 milhões da PETROBRAS, R$ 38 milhões da VALE, R$ 27 milhões do MCTI e R$ 27 milhões da MB).

    Por que Vital de Oliveira?

    O Navio de Pesquisa Hidroceanográfico Vital de Oliveira (H 39), é o terceiro navio a ostentar esse nome na Marinha do Brasil, em homenagem ao Capitão-de-Fragata (post-mortem) Manuel Antônio Vital de Oliveira, morto na Guerra do Paraguai, em 2 de fevereiro de 1867, no bombardeio a Curupaiti, a bordo do Monitor Encouraçado Silvado, do qual era Comandante.

    Manoel Antonio Vital de Oliveira nasceu em Recife, no dia 28 de Setembro de 1829. Na paz, foi o homem de estudos, um marinheiro a serviço da ciência; na guerra foi o homem de ação pronta.

    Seus trabalhos hidrográficos correram o mundo. A França o condecorou com a Legião de Honra; Portugal, com a Ordem de Cristo, e a Itália, com a Ordem de São Maurício e São Lázaro.

    Do Brasil, além das suas promoções por merecimento, recebeu as insígnias de Oficial da Imperial Ordem da Rosa, de Cavalheiro de Cristo e de São Bento de Aviz; os títulos de sócio efetivo do Instituto Histórico e Geográfico do Brasil, do Instituto Politécnico Brasileiro, da Sociedade Auxiliadora da Indústria Nacional; foi considerado sócio auxiliador do Instituto Episcopal; sócio honorário da Associação Comercial Beneficente de Pernambuco e sócio correspondente do Instituto Arqueológico e Geográfico de Pernambuco.

    Vital de Oliveira deu tudo quanto pode um homem dar ao seu país: inteligência, cultura, dedicação, seu sangue e a sua própria vida.

    Características Principais:

    — Comprimento — 78 metros
    — Boca — 20 metros
    — Deslocamento Máximo — 4.200 toneladas
    — Calado Máximo — 6,3 metros
    — Autonomia — 30 dias
    — Raio de Ação — 7.200 Milhas Náuticas
    — Velocidade de Cruzeiro — 10 nós
    — Velocidade Máxima — 12 nós
    — Tripulação — 90 militares
    — Passageiros — 40 cientistas

    Equipamentos Científicos:

    — Ecobatímetros Multifeixe (águas rasas e profundas)
    — Ecobatímetro Monofeixe
    — Perfilador de Subfundo
    — Sonares de Varredura Lateral
    — Perfiladores de Corrente (ADCP)
    — CTD/Rossette, U-CTD, XBT, Perfilador contínuo de propagação da Velocidade do Som na água
    — Veículo Operado Remotamente (ROV) até 4.000m
    — Amostradores e testemunhador geológico
    — Estação Meteorológica Automática
    — Medidores de Ondas e Correntes
    — Gravímetro e Magnetômetro
    — PCO2, Plâncton e Salinômetro
    — Lanchas Hidrográficas com ecobatímetro multifeixe

    Mais:

    Brasil irá comprar sistemas russos de defesa antiaérea Pantsir na primeira metade de 2016
    Embraer entrega primeiro caça AF-1B modernizado para a Marinha brasileira
    Marinha do Brasil desmente revista americana e nega interesse pelos navios Mistral
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik