05:48 24 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Lançador de foguetes Katyusha

    Avanços tecnológicos do Exército Soviético na II Guerra são pouco conhecidos do Ocidente

    © Sputnik/ Nikolay
    Opinião
    URL curta
    33896323

    No contexto das comemorações do Dia da Vitória, a Rádio Sputnik conversou nesta quinta-feira com o engenheiro e jornalista Nelson Düring, editor-chefe do portal DefesaNet, sobre as armas e outros equipamentos utilizados pelos militares soviéticos na luta contra os nazistas na Europa durante a Segunda Guerra Mundial.

    Segundo o especialista, a frente russa, pouco conhecida pelos ocidentais, teve importância determinante para a derrota da Alemanha de Hitler em 1945. Ele explica que, devido à pouca cobertura do lado soviético pela mídia ocidental, pouco também se comenta sobre as conquistas do Exército Vermelho e, mais especificamente, sobre os incríveis avanços tecnológicos ligados a ele. "Se conhece alguma coisa mais por parte dos alemães, mas não da então União Soviética", afirma. 

    Düring aponta três equipamentos entre os maiores destaques soviéticos desse período: o lançador de foguetes Katyusha, o carro de combate T-34 e o bombardeiro Ilyushin Il-2. O primeiro, conhecido como "Órgão de Stalin" era, de acordo com o jornalista, muito simples já naquela época e, hoje, seria considerado rudimentar. No entanto, no início dos anos 1940, provocava muito medo nos inimigos, pelo seu poder de impacto, destruição e desequilíbrio, resultantes de seu ótimo alcance e de sua grande mobilidade. O T-34, recebido como uma grande novidade quando surgiu, por ser o primeiro tanque a usar blindagem angulada, chamou a atenção também por sua simplicidade e mobilidade, que lhe permitia inclusive operar com sucesso no terreno fofo característico dos períodos de transição do outono para o inverno e do inverno para a primavera na Rússia, graças à pouca pressão que exercia sobre o solo. Fora isso, contava com um ótimo poder de fogo, com um canhão inicialmente de 70mm, que, aos poucos, foi substituído por um de 85mm.  Já o Il-2, também conhecido como Shturmovik, demonstrou grande precisão e eficácia nas operações de ataque ao solo durante os combates contra os tanques alemães, também causando grande pavor entre os nazistas. Muitos o consideram a melhor aeronave do tipo produzida nesse período. 

    Além desses equipamentos, o especialista lembrou que muitos armamentos que começaram a ser desenvolvidos durante a Segunda Guerra Mundial alcançariam grande sucesso nos anos que se seguiram ao conflito. Esse foi o caso, por exemplo, do Ak-47, simplesmente o fuzil mais famoso e mais vendido em todo o mundo. 

    Sobre o desfile do próximo sábado, aguardado com grande expectativa pelos amantes da tecnologia militar, já que a Rússia pretende apresentar uma série de novidades da sua indústria da defesa, Düring acredita que vale muito a pena dar uma atenção especial aos carros de combate, que, apesar dos seus cem anos de existência, continuam sendo recuperados e reformulados, tanto pela Rússia como pelas outras potências militares. Prova disso é o moderno T-14 Armata. 

    "A Rússia está inovando com um carro chamado T-14 Armata, veículo sobre o qual ainda não se sabe muitos detalhes técnicos. As primeiras fotos foram liberadas praticamente nessa última semana. Pelo que se pôde analisar, é um veículo com três homens, um canhão de 125 mm… e a grande inovação é que os tripulantes ficam envoltos numa célula de sobrevivência, totalmente protegida", disse o jornalista, acrescentando que o "complexo sistema de sensores óticos, inclusive com radares", torna o veículo bastante interessante, e "muito diferente" daquilo que nós conhecíamos como carro de combate. 

    Tags:
    armamentos, armas, nazismo, Shturmovik, Ilyushin Il-2, T-34, Katyusha, AK-47, Dia da Vitória, Segunda Guerra Mundial, DefesaNet, Nelson Düring, União Soviética, Rússia, Alemanha, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik