12:44 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    O simbólico botão de reset apresentado ao Ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov pela ex-secretária de Estado dos EUA Hillary Clinton.

    Opinião: ações da Rússia neutralizam EUA no Oriente Médio

    © AFP 2017/ ALEXANDER NEMENOV
    Opinião
    URL curta
    0 5414737

    A decisão da Rússia de entregar mísseis S-300 para o Irã marcou uma mudança significativa no Oriente Médio, o Kremlin agora pode ser um obstáculo à implementação da estratégia norte-americana na região.

    A Rússia está começando a desempenhar um papel estratégico cada vez mais importante no Oriente Médio, enquanto os EUA gradualmente são afastados, escreve o jornal inglês The Economist.
    A influência da Rússia no Oriente Médio, segundo o jornal, havia diminuído significativamente após o colapso da União Soviética e também nos últimos anos, como resultado da Primavera Árabe.

    "No entanto, agora que começou a reação aos acontecimentos, a Rússia é vista pelos regimes autoritários como um aliado muito mais adequado do que a América", comentou o jornal semanal citando como exemplo o presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, que estabeleceu relações com a Rússia depois os Estados Unidos se terem afastado.

    A decisão russa de iniciar o envio de armas ao Irã marcou uma mudança significativa na região.

    "Em primeiro lugar, a Rússia está começando a desempenhar um maior papel estratégico no Oriente Médio, enquanto os EUA gradualmente deixam o jogo. Em segundo lugar, o Kremlin pode agora ser uma barreira à implementação da estratégia norte-americana, apesar de que a Rússia está sob pressão econômica do Ocidente por causa de sua política na Ucrânia. Além disso, a Rússia provavelmente espera receber a sua quota de vantagens econômicas no Irã, logo que as sanções forem suspensas ", escreveu o jornal inglês.

    Tags:
    política, The Economist, Oriente Médio, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik