09:10 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Uma mulher russa

    Forbes: Ocidente não quer admitir que a vida na Rússia é hoje melhor

    © AFP 2017/ KIRILL KUDRYAVTSEV
    Opinião
    URL curta
    0 2802351

    Os indicadores do padrão de vida dos cidadãos russos nos últimos anos têm melhorado, mas alguns ocidentais não parecem dispostos a aceitar o fato, escreve o colunista norte-americano da revista Forbes Mark Adomanis.

    Ele mostra-se descontente com o fato de que no Ocidente muitos ainda veem a Rússia através do prisma de velhos clichês:

    “Por razões que não consigo explicar, a Rússia é um lugar que atrai clichés. Sempre  acham o país estranho, cheio de contradições e misterioso. Os cidadãos ocidentais até escolheram algumas frases que supostamente o caracterizam”.

    Segundo ele, mesmo atualmente, em uma altura em que o "jornalismo dos cidadãos" está ganhando força e você pode acessar a inúmeros gráficos e tabelas, estes clichês ainda existem, bem como uma série de outros relacionados com o alcoolismo desordenado e "tudo que, pelo menos indiretamente, tem conexão com os ursos."

    No entanto, a Rússia não é "um país de mistérios insondáveis", enfatiza o jornalista, observando que no domínio público há uma enorme quantidade de informação estatística sobre as mudanças na situação demográfica, econômica e social na Federação da Rússia.

    Comparado com um passado relativamente recente, os russos começaram a beber menos, a ganhar mais, a ter mais filhos e a viver mais tempo, escreveu Adomanis.

    "Esta não é a minha opinião, isso é o que as estatísticas dizem", explicou ele mais uma vez, e no seu artigo apresenta a confirmação das suas palavras: 10 gráficos que mostram como a vida na Rússia mudou em várias áreas da vida.

    Tags:
    opinião pública, jornalistas, Ocidente, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik