06:01 22 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Rio de Janeiro e São Paulo vistas da EEI

    Brasil precisa modificar legislação para fomentar ciência, opina astronauta

    © AFP 2017/ NASA/ HANDOUT
    Opinião
    URL curta
    0 28725

    A legislação brasileira dificulta o progresso científico, segundo acredita o primeiro astronauta do Brasil, Marcos Pontes.

    Em entrevista exclusiva à Sputnik, concedida na véspera do 9º aniversário da Missão Centenário, o primeiro astronauta brasileiro, Marcos Pontes, diz que o Brasil deve prestar mais atenção ao desenvolvimento científico.

    “O Brasil, do meu ponto de vista, passa por um momento sombrio, muito contraditório”, diz o astronauta, que também é professor de Engenharia Aeronáutica na Universidade de São Paulo (USP).

    De acordo com o professor Pontes, há “um tipo de encolhimento” observado “tanto nas pesquisas aplicadas, quanto na coragem de investimento para o desenvolvimento destes setores [da Educação, Ciência e Tecnologia]”.

    Segundo Pontes, é preciso que o setor privado participe da atividade de pesquisa, facilitando desta maneira o fomento e a popularização da ciência:

    “A nossa legislação dificulta muito a participação do setor privado dentro das universidades públicas para o desenvolvimento de sistemas, de soluções aplicáveis diretamente à indústria”.

    Há 9 anos, em 29 de março de 2006, Pontes embarcou na espaçonave Soyuz TMA-8 para chegar à Estação Espacial Internacional (EEI), no quadro do projeto conjunto russo-brasileiro Missão Centenário. Foi a única estadia brasileira na EEI.

    Mais:

    Rússia e EUA criarão estação espacial conjunta
    Acoplagem da Soyuz TMA-16M à EEI foi concluída com sucesso
    Cosmonautas partem em expedição de um ano para EEI nesta sexta-feira
    Tags:
    tecnologia, Missão Centenário, ciência, astronautas, Marcos Pontes, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik