12:30 21 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, durante encontro da União Europeia em Bruxelas (arquivo)

    Por discordar do governo, secretário britânico do Brexit pede demissão

    © REUTERS / Francois Lenoir
    Notícias
    URL curta
    130

    O secretário David Davis tomou essa decisão em meio a desentendimentos com os planos da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, para futuros acordos alfandegários com a União Europeia, informou o jornal The Independent.

    No início de julho, May disse que seu gabinete havia fechado um acordo com base nos laços do Reino Unido com a União Europeia depois do Brexit. Um documento com a posição do governo deve ser publicado esta semana.

    O documento, disse a primeira-ministra, proporá uma zona de livre comércio UE-Reino Unido para produtos industriais e agrícolas, bem como um território alfandegário comum, colocando o gabinete em rota de colisão com muitos apoiadores do Brexit entre os conservadores no poder. 

    O governo do Reino Unido anteriormente estava inclinado a estabelecer um regime de união alfandegária de pleno direito com o bloco, sem quaisquer exceções e com a aplicação das tarifas da OMC.

    Peter Bone, um membro conservador do grupo apoiador da saída da União Europeia, o Brexiteer, no Parlamento do Reino Unido, apoiou a decisão de Davis de renunciar e chamou essa decisão de "baseada em princípios e corajosa".

    "As propostas da primeira-ministra para um Brexit apenas no nome não são aceitáveis", disse Bone, citado pela mídia.

    O Reino Unido votou para deixar a União Europeia (UE) em um referendo em 2016, mas a votação deixou o país dividido quase igualmente em "Remanescentes", que apoiam a manutenção do país na UE e os "Brexiteers".

    As negociações do Brexit entre Reino Unido e UE tiveram início oficialmente em junho de 2017 e devem ser concluídas até o final de março de 2019. O modelo de parceria econômica futura e a questão da fronteira entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte estão entre as mais controversas matérias nas negociações entre as partes.

    Mais:

    Policial internado no Reino Unido não teve contato com agente nervoso
    Novichok envenenou duas pessoas no Reino Unido, diz polícia britânica
    Mulher é presa no Reino Unido suspeita de participar de assassinato de 8 bebês
    Reino Unido abre caminho para legalizar uso medicinal de cannabis
    Tags:
    brexit, Brexit, União Europeia, David Davis, Theresa May, Irlanda do Norte, Irlanda, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik