11:09 20 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Jorge Glas, vicepresidente de Ecuador

    Justiça autoriza prisão preventiva do vice-presidente do Equador

    © REUTERS/ Daniel Tapia
    Notícias
    URL curta
    341

    A Justiça equatoriana autorizou nesta segunda-feira (2) a prisão preventiva de Jorge Glas, vice-presidente em exercício. Ele é acusado de receber subornos da empreiteira brasileira Odebrecht.

    A detenção de seu tio, Ricardo Rivera, também foi pedida pela Procuradoria e acatada pelo juiz Miguel Jurado.  Segundo a Procuradoria, a medida é necessária para evitar a fuga dos acusados; o tio de Glas já cumpria prisão domiciliar.

    Jorge Glas comentou a decisão da Justiça em seu Twitter:

    "Acato sob protesto esta ultraje infame contra mim, ainda tenho fé que a Justiça se imponha, ante a ela provarei minha inocência"

    No início de agosto, o presidente Lenín Moreno afastou Glas de suas funções por meio de um decreto. 

    O vice-presidente equatoriano é acusado de receber subornos da Odebrecht para garantir contratos da empreiteira com o poder público. Antes de ocupar o atual cargo, Glas também foi vice-presidente no governo do ex-presidente Rafael Correa, entre 2013 e 2017.

    Mais:

    Piloto do Equador tira fotos encantadoras de tempestades a partir do avião
    Em reviravolta, presidente do Equador critica Maduro
    Mais Odebrecht: Vice-presidente do Equador é investigado por suspeita de corrupção
    Lenín (Moreno) está em alta: presidente do Equador tem aprovação de 82%
    Promotoria do Equador fecha acordo com Odebrecht para obter provas de corrupção no país
    Tags:
    Rafael Correa, Lenín Moreno, Jorge Glas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik