14:17 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Soldados do governo sírio se abraçam em comemoração dentro da base aérea Kuweires, leste de Aleppo, Síria

    Exército sírio controla 70% do Leste de Aleppo

    © AP Photo / SANA
    Notícias
    URL curta
    7161

    O Ministério da Defesa russo disse que as forças do governo sírio controlam 70% do leste de Aleppo, antes ocupado por militantes.

    De acordo com o Centro para a Reconciliação na Síria russo, o exército sírio ganhou o controle sobre 50 distritos do leste de Aleppo.

    "O governo sírio controla completamente 50 distritos da parte oriental da cidade [Aleppo], que é 70% do território anteriormente controlado por militantes", informou.

    Um total de 66 militantes entregaram armas e deixaram o leste de Aleppo nas últimas 24 horas, disse o centro. Eles receberam anistia pelo governo sírio. Mais de 1.200 civis deixaram áreas controladas pelo terrorista no leste de Aleppo durante 24 horas, acrescentou o Centro.

    No fim de semana, o exército sírio, apoiado por milícias locais, libertou vários distritos do leste de Aleppo e está liderando a ofensiva depois que militantes se recusaram a render-se e deixar a cidade pacificamente.

    Aleppo tornou-se um importante campo de batalha na Síria nos últimos meses, envolvendo forças governamentais, terroristas e numerosos grupos de oposição. O leste de Aleppo está atualmente cercado por tropas do governo e os combates afetaram milhares de civis ainda presos na cidade. Os cessar-fogos precedentes mediados internacionalmente entraram em colapso enquanto os militantes continuaram ataques e a oposição não expulsou jihadistas da cidade.

    Mais:

    Exercito sírio elimina terroristas de bairro crucial na zona leste de Aleppo
    Mais de 3 mil civis já conseguiram fugir do Leste de Aleppo
    Tropas sírias destroem armazém de armas de militantes no leste de Aleppo
    Manifestantes são mortos no Leste de Aleppo
    Tags:
    Centro Russo para a Reconciliação Síria, Ministério da Defesa (Rússia), Leste de Aleppo, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik