20:24 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Notícias
    URL curta
    18134
    Nos siga no

    O PT vai realizar no primeiro final de semana de abril de 2017 a sua grande reunião nacional para avaliar o comportamento do Partido nos últimos anos e as mudanças que precisam ser realizadas com vistas ao futuro da sigla. O Congresso Nacional do PT se seguirá às reuniões dos diretórios municipais e estaduais em março.

    Estas foram algumas das resoluções adotadas nas reuniões da quinta-feira e de hoje, 10 e 11, convocadas pela Direção Nacional do Partido dos Trabalhadores e realizadas em São Paulo, com a presença, nos dois dias, do ex-Presidente Lula.

    Segundo o Deputado Ênio Verri (PT-PR), em momento algum Lula cogitou de assumir a presidência nacional do Partido. Verri diz que o ex-presidente considera prematura qualquer especulação sobre este assunto e entende que a liderança nacional do PT é questão a ser debatida somente no Congresso Nacional de 2017. Ênio Verri também não adiantou quais possíveis nomes poderiam disputar a presidência da agremiação, mas deixou claro que, se Lula aceitar o cargo, a aprovação do seu nome será unânime e não haverá disputa.

    Bandeira do PT em manifestação de apoio ao partido, em 16 de agosto de 2015
    © AFP 2020 / Miguel Schincariol

    Nos encontros destes dois dias ficou ainda decidido que o PT fará uma minuciosa avaliação do seu comportamento nos últimos anos, dos erros e acertos que cometeu, e que o futuro do Partido depende diretamente destas próximas resoluções.

    Quanto à especulação sobre uma possível debandada de membros do PT, Ênio Verri conta que "Lula fez pronunciamentos muito claros sobre o que devemos esperar do PT no futuro, e disse que não devemos contar com ele se alguém está pensando em mudanças".

    "Lula lembrou que fundou o Partido dos Trabalhadores em 1980, há 36 anos, e que considera apropriado resgatar seus compromissos de origem. Depois desta fala, entendo que quem estava pensando em sair do PT mudou de ideia."

    Nas reuniões em São Paulo também foi consolidada a próxima atividade da ex-Presidente Dilma Rousseff no Partido dos Trabalhadores. Ela integrará o Conselho da Fundação Perseu Abramo, a instituição encarregada de elaborar a linha programática, a orientação, o comportamento e os estudos do PT.

    Mais:

    Fuga de Lula? Sem comentários
    Vicente Cândido: 'Só a mudança salvará o PT'
    Tags:
    novo partido, comportamento, política, mudanças, Fundação Perseu Abramo, PT, Dilma Rousseff, Ênio Verri, Lula, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar