21:35 17 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Julgamento do impeachment de Dilma Rousseff

    Senadores pró e contra impeachment repercutem discurso de defesa de Dilma

    Lula Marques/AGPT
    Notícias
    URL curta
    Impeachment no Senado (104)
    311

    Logo após o término do discurso de defesa da presidente afastada Dilma Rousseff no Plenário, as falas repercutiram de imediato entre os senadores. A oposição acha que o discurso de Dilma em nada vai mudar os votos dos senadores favoráveis ao impeachment. Já os senadores que são contra acreditam que o discurso foi forte e pode influenciar indecisos.

    Para o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o discurso de Dilma foi forte, mas positivo e ficará registrado na história do Brasil.

    "Foi um discurso forte, mas foi um discurso direcionado a história e ao povo brasileiro. Não foi um discurso direcionado aos senadores, e assim que deveria ser. Um pronunciamento em um momento gravíssimo como este. Deveria e deve ser um pronunciamento para o que vai ser registrado nos livros de História."

    Já o senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), acredita que o discurso de Dilma não conseguiu convencer os senadores ainda indecisos pelo contrário complicou ainda mais sua situação. Cássio Cunha Lima garantiu que todos os parlamentares já estão com os seus votos definidos  e favoráveis ao impeachment.

    "Ao invés de ter a sua situação atenuada, ela agravou a sua situação de ré, porque na presença de senadores e senadoras, na presença do presidente do Supremo Tribunal Federal, ela cometeu mais um crime de responsabilidade. Diz o artigo 85 da nossa Constituição e que é crime de responsabilidade tentar impedir o funcionamento do Poder Legislativo, e ao qualificar equivocadamente esse processo como um golpe, ela tenta impedir o funcionamento do Legislativo."

    A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) elogiou o tom dado no discurso de Dilma de não fazer agressões pessoais, mas sim de denunciar o caráter fraudulento do processo de impeachment. Fátima Bezerra destacou que o discurso foi muito firme e claro, e espera que tenha sensibilizado os senadores que ainda estão indecisos em seu voto.

    "Eu acho que o ponto alto foi ela não ter feito nenhum ataque de natureza pessoal, e portanto, denunciar o processo, pelo caráter fraudulento que ele tem, pelo caráter de farsa na medida em que não há comprovação de crime de responsabilidade. Esse discurso da presidenta Dilma já entrou para a história. Eu torço e tenho esperança que esse discurso, que ela está fazendo para o Brasil e para o mundo, possa sensibilizar alguns senadores que estão indecisos, porque ela fez uma defesa muito segura da inocência dela, e como ela mesma colocou não se trata do apego ao mandato, mas se trata de à luz da Constituição respeitar a Democracia e respeitar a soberania popular."

    O senador Alvaro Dias (PV-PR) destacou a tranquilidade que a sessão está transcorrendo diferente do que aconteceu nos últimos dias, e afirmou que o depoimento de Dilma em nada vai mudar a opinião dos senadores.

    "É uma sessão tranquila ao contrário do que se imaginava. Hoje o Senado revela maturidade política. Há questionamentos duros, mas respeitosos. As respostas já são conhecidas, os argumentos já foram batidos, contestados aqui no que diz respeito a questão técnica do crime de responsabilidade. Obviamente essa encenação da emoção também não convence aqui. Aqui é uma Casa mais real."

    Confiante, o senador Humberto Costa (PT-PE) disse que as novas informações que estão sendo dadas por Dilma Rousseff, estão conseguindo demonstrar que ela não cometeu crime de responsabilidade, o que pode fazer com que os senadores ainda indecisos se posicionem contra o impeachment.

    "Eu acredito que ela está conseguindo trazer para os senadores não somente novos elementos, mas posições muito firmes em demonstrar que não cometeu crime de responsabilidade. Eu acho que está sendo produtivo. Quem efetivamente estiver de modo sincero indeciso, deve estar acumulando informações, e certamente vai votar conosco contra o impeachment."

    Após a presidenta afastada responder toda as perguntas dos senadores, a próxima etapa será a de discussão e depois a votação final, que será nominal e eletrônica. Os senadores vão responder: Dilma Rousseff cometeu os crimes de responsabilidade? Se 54 senadores responderem que sim, Dilma será afastada em definitivo da presidência da República. Se esse número não for alcançado, Dilma Rousseff reassume a presidência e o processo é arquivado.


    Tema:
    Impeachment no Senado (104)
    Tags:
    impeachment, votos, defesa, discurso, Senado Federal, Dilma Rousseff, Brasil, Brasília
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik