10:14 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio

    ‘Não há mais espaço para nenhuma manobra que venha salvar o mandato de Eduardo Cunha’

    Notícias
    URL curta
    291
    Nos siga no

    Desde a quinta-feira da semana passada a Justiça Federal está colhendo depoimentos de 11 testemunhas de acusação para os processos que envolvem o Deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e tramitam no Supremo Tribunal Federal.

    Os testemunhos serão colhidos até 8 de agosto e, conforme espera a Procuradoria-Geral da República, deverão ratificar e robustecer as provas que pesam contra o parlamentar, ex-presidente da Câmara Federal.

    Sobre o assunto, Sputnik Brasil conversou com o Deputado Vicente Cândido (PT-SP). Ele acredita que, de acordo com aquilo que as testemunhas de acusação contra Eduardo Cunha vierem a dizer à Justiça Federal, o novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, poderá apressar a votação em Plenário do processo de cassação do mandato do ex-presidente da Casa.

    “É evidente que repercute”, diz o deputado petista. “Tanto as ações da Câmara repercutem no Poder Judiciário quanto as do Poder Judiciário repercutem no Poder Legislativo através da mídia, através da sociedade, mas não acredito que venha a ter influência [na decisão de Rodrigo Maia].”

    O Deputado Vicente Cândido diz que “o Presidente Rodrigo Maia tem sido muito firme nesse posicionamento. Ele vai seguir o ritual do regimento, vai colocar na pauta de imediato, e, figurando na pauta, evidentemente que qualquer partido pode pedir preferência, e, como é uma questão muito candente e de sensibilidade social muito aguçada, eu creio que basta figurar na pauta que já vai a voto. E se não figurar vai ter pressão para colocar na pauta, independentemente do que falam as testemunhas. É evidente que, dependendo do teor dos depoimentos, isso pode criar uma pressão a mais, mas não acredito que precise disto”.

    Vicente Cândido acredita que na primeira quinzena de agosto a Câmara deverá “resolver colocar fim a esse episódio”. Ele afirma que a bancada do Partido dos Trabalhadores vai pleitear que se dê prioridade à votação, “o que é natural com um tema dessa natureza e que já vem rolando há algum tempo”.

    “O partido sempre foi contra as obstruções que foram criadas tanto no Conselho de Ética como na Comissão de Constituição e Justiça. Vai ser natural que o PT vá pedir que se siga o regimento e se dê celeridade. Não creio que nenhum outro partido vá criar obstáculo para votar uma matéria dessa natureza nesse momento que vive o Brasil, em um momento de campanha eleitoral. Não acredito que haja algum partido que tenha coragem de pedir sobrestamento de pauta ou protelação do tema.”

    Finalmente, o Deputado Vicente Cândido diz não ver alguma chance de o mandato de Eduardo Cunha ser salvo:

    “Acho muito difícil, dado o nível das acusações que estão colocadas. Não acho que haja espaço para nenhuma manobra ou qualquer argumento jurídico que venha salvá-lo, ou qualquer decisão política que alguma bancada possa tomar. Não vejo espaço para isso, não.”

    Mais:

    CCJ rejeita recurso de Eduardo Cunha sobre cassação
    Margarida Salomão: ‘Esperamos que o modelo Eduardo Cunha seja derrotado’
    Tags:
    Eduardo Cunha, Rodrigo Maia, Vicente Cândido, PT, PMDB, Câmara dos Deputados, CCJ, corrupção, mandato, cassação, comissão de ética
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar