10:33 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Deputada Federal Margarida Salomão - PT/MG

    Margarida Salomão: ‘Esperamos que o modelo Eduardo Cunha seja derrotado’

    Notícias
    URL curta
    120
    Nos siga no

    A Câmara dos Deputados escolhe nesta quarta-feira, 13, seu próximo presidente. A votação se dá uma semana após Eduardo Cunha (PMDB-RJ) ter renunciado formalmente ao cargo. A Deputada Margarida Salomão espera que o novo presidente da Casa “restaure a dignidade do cargo”.

    A renúncia de Eduardo Cunha foi interpretada como manobra para que o parlamentar tente escapar da cassação do seu mandato por quebra de decoro parlamentar.

    Eduardo Cunha está sendo processado por ter mentido à CPI da Petrobras ao negar a titularidade de contas bancárias no exterior. Sobre a eleição desta quarta-feira, Sputnik Brasil ouviu a Deputada Margarida Salomão (PT-MG), que falou de sua expectativa sobre o perfil do próximo líder da Câmara. 

    “O que esperamos nesta eleição é que seja derrotado Eduardo Cunha”, diz a parlamentar petista. “Também esperamos que seja derrotada essa perspectiva maligna instalada na Câmara, de fazer prevalecer os interesses mais baixos, mais fisiológicos, e com uma agenda regressiva, contrária aos direitos humanos, aos direitos das mulheres, contrária à juventude e que criminaliza a liberdade de expressão e a liberdade de mobilização popular.”

    A Deputada Margarida Salomão finaliza:

    “Nós esperamos que o modelo Eduardo Cunha seja derrotado e que seja eleito alguém que possa, como presidente da Câmara, lidar com altivez com o presidente interino Michel Temer ou, mesmo depois, com a Presidente Dilma Rousseff, que nós esperamos que retorne ao cargo. Enfim, que o próximo presidente da Câmara dos Deputados restaure a dignidade do cargo.”

    Mais:

    Começa reunião da CCJ para decidir futuro do recurso de Cunha
    Tags:
    cassação, eleição, derrota, Câmara dos Deputados, PMDB, PT, Michel Temer, Eduardo Cunha, Dilma Rousseff, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar