02:43 25 Janeiro 2021
Ouvir Rádio

    Deputado Carlos Zarattini: “Doleiro sabe muito sobre esquemas do PMDB”

    Notícias
    URL curta
    450
    Nos siga no

    Preso pela Polícia Federal na quinta-feira, 30 de junho, no âmbito da Operação Saqueador, o doleiro Lúcio Funaro afirmou possuir gravações em vídeo com empresários e parlamentares que visitaram seu escritório em São Paulo para discutir os valores dos contratos e das respectivas propinas a serem pagas num vasto esquema de corrupção.

    Muito ligado ao Deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente afastado da Câmara por decisão do Supremo Tribunal Federal, Lúcio Funaro negocia uma redução de sua pena por meio de delação premiada. Segundo a revista “Veja”, “o doleiro teria recebido 100 milhões de reais de empresas em contratos públicos e, a mando do Deputado Eduardo Cunha, entregou o dinheiro a caciques do PMDB e deputados do chamado centrão”. Ainda de acordo com aquela publicação, “Cunha tem todo interesse em escapar do processo de cassação do seu mandato” porque o nível de suas informações sobre a atual administração poderia “implodir” o Governo Michel Temer.

    Eduardo Cunha
    Marcelo Camargo/ Agência Brasil/ FotosPúblicas

    Para o Deputado Federal Carlos Zarattini (PT-SP), “é preciso prestar muita atenção ao que Lúcio Funaro tem a revelar, pois, de fato, ele é profundamente ligado a Eduardo Cunha. Logo, Lúcio Funaro sabe muito sobre o deputado e sabe muito também sobre os integrantes do Governo Temer”.

    Em conversa com Sputnik Brasil, Carlos Zarattini disse que “a cúpula do PMDB tem uma importância muito grande nestas operações escusas que aconteceram. Então, devemos ficar atentos ao que Lúcio Funaro tem a revelar, porque, sem qualquer dúvida, ele sabe muito sobre o PMDB e seus integrantes, a começar pelo próprio Eduardo Cunha. A partir destes depoimentos, vamos ter elementos para esclarecer verdadeiras responsabilidades sobre casos escabrosos que acontecem em nosso país”.

    Perguntado se as ameaças de Lúcio Funaro poderiam ser uma derradeira manobra de Eduardo Cunha para escapar da cassação do seu mandato, Zarattini disse não ver possibilidade de isso acontecer:

    “A situação de Eduardo Cunha é muito delicada na Câmara dos Deputados, e eu, sinceramente, não vejo mais espaço para que esse tipo de manobra possa prosperar, de forma a evitar a sua cassação.”

    Quanto à repercussão destes fatos no PT, Carlos Zarattini observou:

    “Durante muitos anos, moveu-se uma intensa campanha de modo a induzir a opinião pública a acreditar que os problemas de corrupção no Brasil eram provocados pelo Partido dos Trabalhadores e pelos Governos Lula e Dilma. Agora, estamos vendo que existem problemas de forma geral e que estes problemas não tinham objetivos eleitorais, de modo a favorecer este ou aquele partido. O que se pretendia mesmo era obter enriquecimento ilícito, o que vem ficando cada vez mais claro com as revelações atuais, uma atrás da outra.”

    Mais:

    Opinião: É preciso acabar o quanto antes com o assunto Eduardo Cunha na Câmara
    Pepe Vargas: ‘Michel Temer se mostra refém de Eduardo Cunha’
    Tags:
    Operação Lava Jato, corrupção, manobras, cassação, PMDB, Câmara dos Deputados, PT, Eduardo Cunha, Michel Temer, Carlos Zarattini, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar