19:37 15 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Notícias
    URL curta
    Pedido de impeachment de Dilma Rousseff (132)
    2142
    Nos siga no

    Com um pequeno texto e um vídeo publicado na manhã de domingo, 3, em sua página pessoal no Facebook, a Presidenta Dilma Rousseff respondeu ao editorial da “Folha de S.Paulo”, intitulado “Nem Dilma, nem Temer”, afirmando que jamais irá renunciar.

    O texto na página social da presidente diz:

    “Setores da sociedade favoráveis à saída de Dilma, antes apoiadores do impeachment, agora pedem sua renúncia. Evitam, assim, o constrangimento de respaldar uma ação ‘indevida, ilegal e criminosa’. Sobre o editorial no jornal Folha de S.Paulo publicado neste domingo (3), fica a resposta da presidenta: ‘Jamais renunciarei’.

    A postagem segue acompanhada de um vídeo em que há trechos de discursos realizados pela presidente confirmando sua posição de não deixar o Governo, por não ter cometido nenhum crime e por respeito aos votos que a elegeram.

    Comissão de Impeachment
    Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

    No editorial, a “Folha de S.Paulo” declara que Dilma perdeu as condições de governar o país e por conta disso deve renunciar, e o mesmo deve fazer o Vice-Presidente Michel Temer (PMDB), para que novas eleições sejam convocadas.

    No sábado, 2, a Advocacia Geral da União também tinha divulgado nota em que defende abertura de inquérito para apurar crime de ofensa praticado pela revista “IstoÉ” contra a presidente. A publicação trouxe uma matéria com o título “Uma presidente fora de si”, que diz que a possibilidade do afastamento pelo impeachment fez com que Dilma perdesse o equilíbrio e as condições emocionais para conduzir o país.

    Conforme a nota da AGU, a publicação traz um texto que trata de fantasiosos casos de descontrole emocional da presidente e a compara a Maria I, a Louca, rainha de Portugal no fim do século 18.

    A Advocacia Geral da União garante que vai solicitar ao Ministério da Justiça a abertura da investigação e informa que advogados particulares de Dilma também estudam medidas para o ressarcimento dos danos morais causados.

    Leia a íntegra da nota:

    “A Advocacia-Geral da União (AGU) acionará o Ministério da Justiça para que determine a abertura de inquérito para apurar crime de ofensa contra a honra da presidenta da República cometido pela revista IstoÉ em reportagens publicadas nas duas últimas edições.

    A AGU também invocará a Lei de Direito de Resposta para garantir, junto ao Poder Judiciário, o mesmo espaço destinado pela revista à difusão de informações inverídicas e acusações levianas.

    Eventuais ações judiciais de reparação de danos morais também estão sob análise de advogados privados da presidenta Dilma Rousseff.”

    Tema:
    Pedido de impeachment de Dilma Rousseff (132)

    Mais:

    Nélson Barbosa na Câmara: não há base legal para o impeachment
    Artistas e intelectuais encontram Dilma em ato 'contra impeachment e pela democracia'
    Tags:
    Brasil, Brasília, Dilma Rousseff, Michel Temer, José Eduardo Cardozo, Folha de São Paulo, IstoÉ, AGU, Ministério da Justiça do Brasil, renúncia, investigação, impeachment, eleições presidenciais
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar