06:15 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Tabaré Vázquez assume a presidência do Uruguai

    Tabaré Vázquez assume presidência do Uruguai pela terceira vez

    Carlos Lebrato / FA
    Notícias
    URL curta
    0 23

    Com um discurso veemente e um pedido de união nacional, Tabaré Vázquez assumiu a Presidência do Uruguai neste domingo, 1º de março, substituindo José Mujica. O novo chefe de Estado já havia governado o país entre 2005 e 2010, quando deixou o poder com um índice de aprovação de mais de 70%.

    Em seu primeiro discurso ao Parlamento, Vázquez, um médico oncologista de 75 anos, apelou à necessidade de uma unidade nacional que ultrapasse as diferenças partidárias. Ele fez um pedido aos uruguaios para "analisarem e discutirem juntos e com respeito os distintos caminhos para alcançar uma educação pública melhor", além de destacar o esforço para aperfeiçoar os sistemas de saúde e habitação.

    O novo presidente garantiu que seu governo será inspirado pelo legado de José Artigas, um caudilho inflexível em sua luta pela liberdade, pela república e pelos direitos dos menos favorecidos que hoje é venerado por todos os setores políticos do país.

    Vázquez lembrou que Artigas, depois de vencer uma batalha contra os espanhóis na época colonial, pediu clemência aos derrotado, e usou esse símbolo do poder da piedade para fazer uma critica velada ao grupo extremista Estado Islâmico. "Que diferente do momento atual, no qual se sacrificam vítimas, se grava tudo para televisão e tristemente se mostram essas imagens como se fossem de um espetáculo circense ou desportivo", condenou.

    Seguindo nessa linha, ele observou que ocorrem coisas "simplesmente horríveis" hoje no mundo. "Poucas vezes em sua história a humanidade se viu tão sacudida e tão golpeada, tão oprimida como nestes tempos. A violência, o medo, o terror, a intolerância assolam distintas regiões de nosso planeta", disse. No Parlamento, ouvindo o discurso de Vázquez, estavam os Presidentes do Brasil, Dilma Rousseff; do Paraguai, Horácio Cartes; do Chile, Michelle Bachelet; do Peru, Ollanta Humala; do Equador, Rafael Correa; e de Cuba, Raúl Castro.

    Vázquez terá a honra de ser o terceiro uruguaio a comandar o país duas vezes desde o início do século XX, algo raro de ocorrer já que a reeleição direta não é permitida no Uruguai. Tabaré, como frequentemente é chamado pelos cidadãos, chega ao cargo pela segunda vez após vencer em novembro a disputa contra o candidato do Partido Nacional, Luis Lacalle Pou, com 53% dos votos.

    Como Mujica, Vázquez integra a Frente Ampla, coalização heterogênea de partidos de esquerda que reúne desde democratas cristão até comunistas, passando por socialistas e ex-guerrilheiros. O novo presidente participou dos maiores trunfos políticos do grupo: foi prefeito de Montevidéu entre 1990 e 1995, quando liderou a primeira vitória eleitoral da frente na capital uruguaia e, após várias tentativas frustradas, se tornou o primeiro presidente eleito pela coalização.

    Sóbrio e com o costume de se vestir com roupas elegantes, calmo ao falar, e morador de um distinto bairro residencial de Montevidéu, o estilo de Vázquez difere muito do característico de seu antecessor. Pouco habituado às discussões filosóficas de Mujica, os pontos fortes do novo governante do país têm mais a ver com sua capacidade de gestão.

    O presidente assume um governo com altos índices de aceitação popular, uma economia em crescimento, salários em alta e um nível de desemprego historicamente baixo. Por outro lado, o déficit fiscal do país tem preocupado alguns analistas, além dos problemas com o sistema educativo e a segurança pública. Vázquez terá também que implementar a lei que legalizou a comercialização da maconha, uma iniciativa de Mujica que chamou a atenção do mundo todo, mas cujas medidas principais ainda não foram colocadas em prática.

     

    Estadão Conteúdo

    Mais:

    Fitch manteve o rating do Uruguai em BBB-
    Tags:
    posse, Partido Nacional, Frente Ampla, Luis Lacalle Pou, José Mujica, Ollanta Humala, Michelle Bachelet, Tabaré Vázquez, Rafael Correa, Raúl Castro, Dilma Rousseff, Uruguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik