O ministro da Defesa do Brasil, Raul Jungmann, é visto quando o hino nacional brasileiro é interpretado durante cerimônia que marcou o fim oficial da missão pacificadora do Brasil no Haiti

'Crimes eleitorais estão sendo investigados com celeridade', diz Jungmann

© AP Photo / Dieu Nalio Chery
Notícias
URL curta
312

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, declarou nesta segunda-feira (22) que para a Polícia Federal investigar crimes eleitorais é preciso que haja uma solicitação da Justiça Eleitoral, destacando a imortância que as denúncias dos eleitores têm neste processo.

De acordo com ele, há um compromisso da Polícia Federal quanto à celeridade nas investigações de crimes eleitorais ligados às fake news. 

"Da parte da Polícia Federal, há uma preocupação com a celeridade, mas é preciso ver a complexidade da denúncia e procurar sempre respeitar as normas legais e, obviamente, chegar a resultados que tenham solidez", afirmou o ministro. 

"No que diz respeito às chamadas fake news, todo cidadão que se sentir agredido por elas deve procurar a Justiça. Porém, é bom dizer que tem sido relativamente baixo essa solicitação", acrescentou. 

O ministro da Segurança Pública esteve nesta segunda-feira com os os adovgados dos residenciáveis para participar do início das atividades de monitoramento para o segundo turno no Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições.  

Mais:

Jaques Wagner diz que 'é melhor aguardar investigações' antes de falar em anular eleições
A 10 dias das eleições, TSE diz 'estudar' parceria para inibir fake news no WhatsApp
PDT se prepara para pedir anulação das eleições
Haddad diz que trocará toda equipe econômica do governo Temer se vencer eleições
Tags:
crime eleitoral, eleições, Polícia Federal - PF, TSE, Raul Jungmann, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik