Marina Silva

Marina Silva declara 'voto crítico' em Haddad no segundo turno

© AP Photo / André Penner
Notícias
URL curta
964

A candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, declarou nesta segunda-feira (22), voto "crítico" no candidato do PT, Fernando Haddad, no segundo turno da eleição contra Jair Bolsonaro, candidato do PSL.

"Diante do pior risco iminente, de ações que, como diz Hannah Arendt, 'destroem sempre que surgem', 'banalizando o mal', propugnadas pela campanha do candidato Bolsonaro, darei um voto crítico e farei oposição democrática a uma pessoa que, "pelo menos" e ainda bem, não prega a extinção dos direitos dos índios, a discriminação das minorias, a repressão aos movimentos, o aviltamento ainda maior das mulheres, negros e pobres, o fim da base legal e das estruturas da proteção ambiental, que é o professor Fernando Haddad", disse Marina em nota.

A ex-ministra ainda criticou o apelo da candidatura de Jair Bolsonaro ao nome de Deus.

"É um engano pensar que a invocação ao nome de Deus pela campanha de Bolsonaro tem o objetivo de fazer o sistema político retornar aos fundamentos éticos orientados pela fé cristã que são tão presentes em toda a cultura ocidental. A pregação de ódio contra as minorias frágeis, a opção por um sistema econômico que nega direitos e um sistema social que premia a injustiça, faz da campanha de Bolsonaro um passo adiante na degradação da natureza, da coesão social e da civilização."

​Marina ficou em 8º lugar no primeiro turno, com 1% dos votos. A Rede divulgou nota, logo após o final do primeiro turno, em que prometeu oposição independente de quem vença as eleições.

Tags:
apoio político, eleições 2018, Marina Silva, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik