Manifestação de mulheres contra Bolsonaro na Cinelândia, centro do Rio de Janeiro.

Em diversas cidades, mulheres vão às ruas contra Bolsonaro

© Sputnik / Thiago de Araújo
Notícias
URL curta
242411

Neste sábado (20), em ao menos 46 cidades do país, atos de mulheres contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro se repetiram. No Rio de Janeiro, alguns milhares de pessoas se reuniram na Cinelândia. Em São Paulo, a concentração aconteceu na Avenida Paulista.

As manifestações deste sábado (20) são as primeiras a serem realizadas no segundo turno. Também estão marcados protestos para o domingo (21) contra o candidato do PT, Fernando Haddad.

A manifestação deste sábado (20) tinha entre as bandeiras o posicionamento contra o fascismo e a favor dos direitos humanos e da democracia. Os protestos foram promovidos por diversos segmentos.

Em São Paulo, o ato das mulheres contra Bolsonaro lotou o vão do MASP, na Avenida Paulista. Já no Rio de Janeiro, a área ocupada pela manifestação foi a Cinelândia, região histórica no centro da cidade. Outras capitais também registraram manifestações, é o caso de Belém, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Florianópolis e Natal.

O movimento de Mulheres Contra Bolsonaro começou através de um grupo de Facebook, que reuniu a partir de setembro milhões de mulheres.

Após relatos de ataques às administradoras do ambiente virtual, tanto online quanto nas ruas, uma manifestação foi organizada e ocorreu no dia 29 de setembro.

A manifestação ficou conhecida como movimento "EleNão" e foi considerada a maior manifestação de mulheres da história brasileira, reunindo centenas de milhares de mulheres em diversas cidades do país, com destaques para São Paulo e Rio de Janeiro.

Mais:

'Toda a campanha foi montada por setores evangélicos dos EUA', diz teólogo sobre Bolsonaro
Partido de Bolsonaro pede investigação de denúncia sobre fake news
Atos em apoio a Bolsonaro e Haddad são organizados em todo país
Mapeamento da violência eleitoral no Brasil revela ações de apoiadores de Bolsonaro
Tags:
eleições 2018, Fernando Haddad, Jair Bolsonaro, São Paulo, Rio de Janeiro, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik