Ministro da Defesa do Brasil Jaques Wagner

Jaques Wagner diz que 'é melhor aguardar investigações' antes de falar em anular eleições

Jorge Cardoso/ Ministério da Defesa
Notícias
URL curta
21144

O senador eleito do PT, Jaques Wagner, responsável pela articulação da campanha presidencial de Fernando Haddad, afirmou que a denúncia desta quinta-feira (18) representa crime eleitoral e deve ser investigada pela Polícia Federal.

Ele afirmou que pretende aguardar as investigações sobre o suposto financiamento ilegal de campanha de notícias falsas contra o PT por parte de empresários partidários de Jair Bolsonaro (PSL). 

"É melhor aguardar uma investigação para falar em anular a eleição", disse o senador. 

De acordo com Wagner, "em qualquer lugar do mundo, isso seria um escândalo de proporções avassaladoras, poderia encerrar até com a impugnação da candidatura com o chamada do terceiro colocada para disputar o segundo turno".

O partido de Ciro Gomes (terceiro lugar no primeiro turno das eleições), PDT, afirmou que está preparando uma ação para pedir a anulação das eleições deste ano. De acordo com o presidente nacional do partido, Carlos Lupi, a base da argumentação está centrada no uso ilícito de redes sociais.

A Folha de São Paulo publicou nesta quinta-feira (18) uma denúncia apontando a compra de distribuição de mensagens em massa pelo WhatsApp contra o PT. O pacote teria custo de R$12 milhões e teria, entre os financiadores, o dono da rede de lojas de departamento Havan, Luciano Hang.

Mais:

Estrategista de Bolsonaro: 'Quem tem o apoio de milhões não precisa pagar'
Presença em debates só depende de Bolsonaro, dizem médicos
Haddad diz que campanha de Bolsonaro contra PT é 'tentativa de fraude eleitoral'
Bolsonaro e Haddad assinam documento de compromisso à Constituição
Em encontro com cardeal, Bolsonaro promete 'defender a família' e impedir aborto
Tags:
eleições, Partido Social Liberal (PSL), PT, Jair Bolsonaro, Jaques Wagner, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik