Marcha pela legalização do aborto na América Latina, no Rio de Janeiro

No Rio, organizadora do grupo 'Mulheres Contra Bolsonaro' é agredida

© Foto : Fernando Frazão/Agência Brasil
Notícias
URL curta
8220

Uma das administradoras do grupo de Facebook "Mulheres Contra Bolsonaro" foi agredida nesta terça-feira (25) no Rio de Janeiro. Dois homens a surpreenderam na porta de casa e lhe deram um soco no rosto e uma coronhada na cabeça antes de fugirem.

O ataque aconteceu na Ilha do Governador, zona Norte do Rio de Janeiro. Os dois homens ainda não foram identificados.

O grupo "Mulheres Contra Bolsonaro" ganhou notoriedade após reunir milhões de membros em pouco mais de duas semanas. Em mais de uma oportunidade o grupo foi hackeado e derrubado. As administradoras do grupo também vinham sendo ameaçadas.

Em entrevista ao Estadão, a mulher identificada pelo nome fictício de Maria, afirmou que tomou um soco no olho de um dos homens e em seguida a coronhada na cabeça, dada pelo segundo homem. Seu celular foi levado por um deles, mas a bolsa e outros pertences não foram tomados. Ela afirmou que isso ocorreu logo após deixar sua residência e que viu os homens correrem em direção a um táxi que os esperava a cerca de um quarteirão de distância.

A mulher agredida foi atendida em um hospital na região e registrou Boletim de Ocorrência, além de fazer um exame de corpo de delito.

Mais:

Facada em Bolsonaro: PF aponta que agressor agiu sozinho
Marina pede que TSE investigue Bolsonaro por ataque cibernético a grupo de mulheres
Ciro aumenta críticas a Bolsonaro e Haddad: 'Vagabundo fascista' e 'oportunista do PT'
Bolsonaro recebe alta de UTI semi-intensiva
TSE manda Twitter entregar dados de usuários que comemoraram atentado contra Bolsonaro
Tags:
eleições 2018, agressão, Estadão, Ilha do Governador, Rio de Janeiro
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik