Jair Bolsonaro, deputado federal e candidato à presidência da República pelo PSL

Ibope: Bolsonaro segue na liderança com 28% e Haddad chega a 22%

Wilson Dias/Agência Brasil
Notícias
URL curta
3115

O Ibope divulgou na noite desta segunda-feira mais uma sondagem sobre as intenções de voto para presidente da República nas eleições de outubro. O candidato do PSL, Bolsonaro, permanece na liderança, com 28%, mas apenas 6 pontos percentuais à frente do segundo colocado, Fernando Haddad, do PT.

Na pesquisa realizada com 2.506 eleitores no último final de semana, Ciro Gomes, do PDT, aparece na terceira posição, com 11%, seguido de Geraldo Alckmin (PSDB), com 8%, e Marina Silva (Rede), com 5%. 

O levantamento tem nível de confiança de 95%, com margem de erro de 2 pontos para mais ou para menos.

"Os demais candidatos (João Amoêdo, do NOVO, Alvaro Dias, do PODEMOS, Henrique Meirelles, do MDB, Guilherme Boulos, do PSOL, Vera, do PSTU, João Goulart Filho, PPL, Eymael, da DC e Cabo Daciolo, do PATRIOTAS) variam dentro da margem de erro e têm até 3% das menções, cada. As intenções de votar em branco ou de anular o voto vão de 14% para 12% e os indecisos são 6% (eram 7%)", informou o Ibope. 

Em termos de rejeição, os líderes das intenções de votos também aparecem com os maiores percentuais. Enquanto Bolsonaro chega a 46%, Haddad aparece com 30%. Marina tem 25%, Alckmin, 20%, Ciro, 18%, Meirelles, Cabo Daciolo, Eymael e Boulos, 11%, Vera, 10%, Alvaro Dias, Amoêdo e João Goulart Filho, 9%. Cerca de 2% dos entrevistados disseram que poderiam votar em todos os candidatos, enquanto 7% não sabem ou não opinaram. 

Nas simulações de segundo turno, Jair Bolsonaro aparece atrás de praticamente todos os principais concorrentes pela presidência, só empatando com Marina Silva. 

Mais:

Ibope: Bolsonaro e Haddad sobem
Ibope: Bolsonaro alcança 26%; Ciro tem 11%; Marina e Alckmin 9%
Tags:
2018, eleições, pesquisa, Partido Social Liberal (PSL), Rede, PDT, Ibope, PSDB, PT, Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Fernando Haddad, Marina Silva, Geraldo Alckmin, Brasil
Padrões da comunidadeDiscussão
Comentar no FacebookComentar na Sputnik