15:22 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Uma bola de fogo, procedente de um asteroide e viajando a 72 mil quilômetros por hora, atravessou o céu de Toledo, Espanha, e pode ser vista em toda a península Ibérica.

    Uma rocha de um asteroide sobrevoou a província espanhola de Toledo na quinta-feira (1º), por volta das 23h05 (18h05 no horário de Brasília). A bola de fogo, que pôde ser vista em toda a península Ibérica devido a seu alto brilho, entrou sobre Toledo com uma velocidade de aproximadamente 72 mil quilômetros por hora, ficando incandescente a uma altitude de cerca de 92 km, e se extinguiu a uma altura de cerca de 43 km.

    O fenômeno foi registrado no âmbito do projeto SMART, cujo objetivo é monitorar o céu para estudar o impacto das rochas espaciais contra a atmosfera terrestre, operado pela Rede de Meteoros do Sudoeste Europeu (SWEMN) a partir de estações de observação de meteoros.

    ​A foto tirada de Madri ([por] Jaime Izquierdo, da Universidade Complutense) mostra a bola de fogo de cor azulada intensa cruzando o céu

    O evento luminoso ocorreu depois que uma rocha de um asteroide passou pela atmosfera e se tornou incandescente. Isso, por sua vez, gerou tanta luz que a bola de fogo podia ser vista a mais de 500 quilômetros de distância, afirmou o cientista José María Madiedo, do Instituto de Astrofísica da Andaluzia, Espanha.

    A bola de fogo continuou na direção noroeste e se extinguiu a uma altitude de cerca de 43 quilômetros acima da cidade de Oropesa, Espanha, após viajar cerca de 64 quilômetros na atmosfera.

    Mais:

    'Chuva de meteoros' é capturada por câmera de xerife da polícia do Minnesota (VÍDEOS)
    Canadenses recebem 'bom dia' luminoso de meteoro em queda rápida (VÍDEO)
    Explosão brilhante de meteoro é detectada na atmosfera de Júpiter
    Meteoro em queda é flagrado iluminando noite britânica (FOTO, VÍDEOS)
    Tags:
    meteoro, meteoros, meteorito, asteroide, bola de fogo, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar