18:54 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 108
    Nos siga no

    Depois de obeliscos metálicos aparecerem na Europa e nos Estados Unidos, uma estrutura misteriosa apareceu pela primeira vez na América do Sul.

    Um monólito dourado foi visto perto de Chía, na Colômbia, a cerca de 30 quilômetros da capital Bogotá.

    Vídeos e fotos da peça misteriosa começaram a circular nas redes sociais, mostrando o monólito em pé, próximo a um rio.

    ​Observemos o #MonolitonaColombia antes que seja coberto de grafite ou que os conspiracionistas cheguem

    Assim como as outras peças que foram vistas mundo afora, não se tem conhecimento sobre quem construiu o objeto dourado na Colômbia, nem quem teria o posicionado onde está.

    Encontraram um monólito em Chía.

    O fim se aproxima, o fim dos preços altos.

    Mistério mundial

    O monólito dourado da Colômbia se junta a vários outros que surgiram ao redor do mundo. O primeiro foi descoberto em 18 de novembro, em Utah, nos Estados Unidos. Poucos dias depois, uma estrutura similar foi localizada perto de Piatra Neamt, no nordeste da Romênia.

    Obeliscos também foram encontrados no estado norte-americano da Califórinano Reino Unido, na Holanda e, mais recentemente, na Espanha. O mistério acerca das peças levanta diversas teorias sobre a origem das estruturas. Alguns pensam que se trata de uma campanha de marketing, enquanto outros acreditam que os monólitos sejam objetos alienígenas.

    Um coletivo de artistas sediado em Santa Fé, no estado norte-americano do Novo México, conhecido como The Most Famous Artist (O Artista Mais Famoso, na tradução) teria reivindicado crédito pelo fenômeno.

    Mais:

    Revelada origem de objeto misterioso na órbita da Terra
    Mistério de galáxia desprovida de matéria escura é revelado
    Mistério sobre formação da Lua pode ter sido desvendado por supercomputador (VÍDEO)
    Tags:
    curiosidades, América Latina, América do Sul, Colômbia, mistério
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar