05:10 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Espécie de colônia de criatura com tentáculos pulsantes surge no litoral de North Wales, no País de Gales, e deixa família assustada, ao passo que seu valor atinge centenas de milhares de reais.

    O achado ocorreu quando o britânico Martyn Green e sua família passavam suas férias próximo de Caernarfon, em North Wales, no País de Gales, Reino Unido.

    De repente, a família se deparou com uma estrutura semelhante a uma colônia de um ser vivo, com tentáculos que saíam de conchas que se abriam e fechavam.

    Olhando mais de perto para o achado, a família decidiu o filmar e fotografar a cena típica de um filme de extraterrestres.

    "Minha esposa, Gemma, foi quem achou. Nós estávamos caminhando pela praia e ela nos chamou e disse 'voltem, olhem isso'", afirmou Green ao tabloide Liverpool Echo.

    Pesquisando no Google sobre o achado, a família descobriu que se tratava de uma pedunculata, uma ordem de crustáceos marinhos também conhecida como percebes.

    Além disso, os curiosos descobriram que a pedunculata é uma das criaturas mais caras disponível à venda.

    "Olhando no Google, eu acho que isso custa cerca de £ 25 (cerca de R$ 170) cada uma, e no tronco havia provavelmente umas 2.000 delas", acrescentou. 

    Desta forma, o achado teria valor aproximado de £ 50.000 (cerca de R$ 350.000).

    Apesar da aparência, tal criatura é considerada uma iguaria na península Ibérica, enquanto, segundo a mídia local do achado, já estaria despertando a curiosidade de alguns pescadores de Caernarfon.

    Mais:

    FOTOS mostram criaturas desconhecidas da ciência descobertas nas profundezas do oceano Pacífico
    Ser gigante aparece em FOTO no lago Ness e reacende rumores de lendário monstro
    Achada no Irã antiga gravura de criatura, metade homem e metade louva-a-deus (FOTO)
    Tags:
    Reino Unido, descoberta, achado, alimentos, criatura, animal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar