08:56 13 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Mundo insólito
    URL curta
    180
    Nos siga no

    Médicos registram o primeiro caso de uma síndrome muito estranho em uma mulher de 61 anos que, em vez de urina, liberta álcool, sendo que a sua bexiga faz naturalmente a fermentação da levedura.

    Se trata de primeiro caso documentado com a referida síndrome, que consiste em um paciente poder produzir alguma quantidade de álcool por causa da levedura que é fermentada pelo açúcar no sistema urinário, sem ter antes consumido álcool.

    Uma mulher de 61 anos que tinha problemas hepáticos e diabetes mal controlados foi ao Hospital Presbiteriano do Centro Médico da Universidade de Pittsburgh, EUA, para entrar em uma lista de espera de transplante de fígado, tendo os médicos feito diversos testes de urina.

    Apesar de os resultados terem claramente demonstrado problemas devido ao consumo de álcool, a paciente negava o consumo do mesmo.

    "Reparamos que os resultados dos testes de plasma para etanol e os resultados dos testes de urina para glicuronídeo de etilo e sulfato de etilo, que são os metabolitos do etanol, deram negativo, enquanto os resultados dos testes de urina para etanol foram positivos", explicaram os médicos segundo a revista Annals of Internal Medicine.

    Tampouco a mulher mostrava visualmente sinais de intoxicação para que fossem registrados níveis de etanol tão altos em sua urina.

    Após esta descoberta, os médicos conseguiram detectar o fermento natural Candida glabrata, que está relacionado com a levedura de cerveja, em grandes quantidades no seu organismo. Se concluiu que a sua bexiga fermentava o açúcar para produzir etanol.

    Apesar de os médicos tentarem eliminar a levedura do organismo da mulher, os tratamentos falharam, provavelmente devido à diabetes mal controlada.

    Mais:

    Serpente se perde em depósito de cerveja à procura da 'geladinha' na Tailândia
    Nuvem 'de álcool' manda sinais de galáxia vizinha (FOTO)
    Tags:
    médicos, diabetes, microrganismos, doença, EUA, cerveja
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar